Anúncios

GOVERNO DE NOVA YORK/AFP/METSUL METEOROLOGIA 

Uma brutal onda de frio com uma massa de ar congelante ártica de origem na Sibéria assolou os Estados Unidos durante o período de Natal. As consequências da extrema incursão de ar frio foram reforçadas pela formação de um enorme ciclone bomba sobre o continente, na altura dos Grandes Lagos, o que acabou por produzir enormes nevascas e gerar vento intenso com sensação térmica extraordinariamente baixa.

O evento extremo de frio e neve, no que está sendo considerada uma das piores tempestades de inverno em décadas nos Estados Unidos, coincidiu com o período de festas de fim de ano com aumento no tráfego aéreo e em rodovias, o que levou a um enorme impacto para milhões de pessoas que viram seus planos de viajar frustrados.


O número definitivo de mortos no evento extremo de frio é ainda desconhecido e os balanços mais recentes da mídia norte-americana indicam até 57 vítimas fatais. Em nenhum lugar o episódio de frio foi tão avassalador como na cidade de Buffalo, Norte do estado de Nova York, onde dezenas perderam a vida na região sob uma nevasca colossal e que as autoridades chegaram a descrever como “a tempestade do século”.

Em Bufallo, quase dois dias inteiros de nevasca severa reduziram a visibilidade a zero e deixaram a cidade coberta com montes de neve, como verdadeiras dunas brancas, cobrindo casas e soterrando carros em cenas que lembraram o filme “O Dia Depois de Amanhã”. “A pior nevasca que já cobri”, escreveu o veterano caçador de tempestades Reed Timmer.


Os meteorologistas do jornal norte-americano The Washington Post fizeram um levantamento da onda de frio, o ciclone bomba e seus impactos nos Estados Unidos em números que oferece uma dimensão de quão colossal foi o evento extremo de frio histórico que atingiu o país no período de Natal deste ano.

200 milhões de pessoas sob alerta – Quase dois terços da população dos Estados Unidos estava sob alerta de frio intenso ou muito baixa sensação térmica pelo vento entre quarta (21) e sábado (24) com avisos de tempestade de inverno em vigor ao mesmo tempo. Mais de dois terços da população norte-americana estavam sob alertas meteorológicos quaisquer.

1,5 milhão de clientes sem energia — Um número excepcionalmente alto de clientes para uma tempestade de inverno ficou sem energia no pico da falta de luz. Grandes partes do Centro-Sul e dos estados das Carolinas lidaram com cortes de energia gerenciados para evitar falhas na rede ante a elevada demanda por aquecimento. A Autoridade do Vale do Tennessee foi uma entre os fornecedores de eletricidade que instituiu apagões contínuos.

Mais de 16.000 voos cancelados – Mais de 16.000 voos foram cancelados de quinta (22) a segunda-feira (26) de manhã, um período que abrange os dias de viagem mais agitados do ano. Vários aeroportos foram fechados em alguns momentos, incluindo Buffalo Niagara, que fechou por dias seguidos.

Nevascas impenderam que muitos norte-americanos conseguissem viajar no período de Natal com muitos milhares de voos cancelados em diversos aeroportos | MATTHEW HATCHER/GETTY IMAGES/AFP/METSUL METEOROLOGIA 

Chicago O’Hare International Airport, com forte neve e visibilidade muito limitada, foi o aeroporto mais atingido pelo ciclone bomba nos Estados Unidos | SCOTT OLSON/GETTY IMAGES/AFP/METSUL METEOROLOGIA 

Mais de 600 motoristas presos – O condado de Erie, onde está Buffalo, informou que cerca de 500 motoristas ficaram presos na noite de sexta-feira e na manhã de sábado na nevasca. As condições eram tão ruins que muitos socorristas também precisaram de resgate. Na quarta-feira, outro incidente deixou mais de 100 motoristas isolados na neve perto de Rapid City, no Sudoeste de Dakota do Sul. Estas foram apenas as maiores ocorrências. Várias estradas interestaduais e rodovias menores, das Planícies Centrais ao Meio-Oeste e o Nordeste norte-americano, foram fechadas durante a tempestade. Houve vários engavetamentos com feridos.

Motoristas foram aconselhados a não viajar pelas condições extremas nas estradas enquanto autoridades se esforçavam para limpar as rodovias da neve | LEANDRO LOZADA/AFP/METSUL METEOROLOGIA 

 

NYSDOT WESTERN NY/DIVULGAÇÃO 

MICHIGAN STATE PATROL 

10 estados sob avisos de nevasca – Quase uma dúzia de estados tiveram avisos de nevasca (blizzard) emitidos em razão da tempestade de inverno, incluindo Montana, Dakota do Norte, Dakota do Sul, Minnesota, Iowa, Indiana, Michigan, Nebraska, Wisconsin e Nova York.

Chicago registra sensação térmica e frio com valores extremos com a poderosa massa de ar frio vinda do Ártico e o ciclone bomba nos Grandes Lagos | SCOTT OLSON/GETTY IMAGES/AFP/METSUL METEOROLOGIA 

Dezenas de recordes de frio – Temperaturas mínimas recordes e recordes de máximas baixas entraram para as estatísticas nas no Norte das Planícies Centrais no início da semana do Natal e depois foram observados no Sudeste do país. Casper, estado do Wyoming, registrou sua temperatura mínima absoluta na série histórica da cidade na manhã da quinta-feira (22) com impressionantes -41,1ºC. Na véspera de Natal, grande parte da costa Leste entre Nova York e a Flórida viu recordes caírem. Mesmo a maior parte da Flórida, onde caiu chuva congelada e graupel (neve granular) em alguns locais, passou o dia de Natal inteiro com marcas de um dígito, com vários recordes estabelecidos. Em Miami, a máxima de 10ºC fez com a cidade tivesse o dia de Natal mais frio da história.

MATTHEW HATCHER/GETTY IMAGES/AFP/METSUL METEOROLOGIA

2.235 minutos de condições de nevasca – Foram 37 horas de condições de nevasca ininterruptas em Buffalo, segunda maior cidade do estado de Nova York. As condições de nevasca são definidas tecnicamente como uma simultaneidade de rajadas de vento de 56 km/h ou mais, neve soprando/caindo e visibilidade de 400 metros ou menos. Por muitas horas, os ventos sopraram com rajadas ao redor de 100 km/h. A marca quebrou o recorde anterior da cidade de 960 minutos contínuos de blizzard em 1985.

JOED VIERA/AFP/METSUL METEOROLOGIA

JOED VIERA/AFP/METSUL METEOROLOGIA

JOED VIERA/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Máxima rajada de vento de 114 km/h – Quando a nevasca começou na manhã de sexta-feira (23), Buffalo registrou uma rajada de vento de 114 km/h com forte nevasca caindo. Outra rajada de 110 km/h foi registrada durante a tarde. Numerosas rajadas acima de 100 km/h continuaram noite adentro com sensação congelante intolerável na rua. A visibilidade era tão baixa quanto zero. Rajadas de vento de quase 80 km/h foram registradas em diversas cidades da costa Leste, inclusive em Atlanta, Washington, D.C., e na cidade de Nova York. Os ventos em Boston chegaram a 97 km/h.

SCOTT OLSON/GETTY IMAGES/AFP/METSUL METEOROLOGIA 

43 polegadas de neve – Este é o valor total da neve precipitada em Buffalo: 43 polegadas ou 1,09 metro. Os ventos sopraram parte da acumulação pelo efeito de drifting que gerou montes de neve nas ruas e casas de até três a quatro metros de altura. A tempestade de neve de três dias foi a segunda maior na história moderna da cidade.

JOHN NORMILE/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Tombo de 40ºC – Em Denver, a temperatura caiu de 10,5ºC positivos na quarta (21) para 31,1ºC negativos na quinta-feira (22), uma das maiores oscilações já registradas. Uma queda semelhante foi observada em Wind River, em Wyoming, onde passou de 0,5ºC para -38,8ºC em 24 horas. Quedas de temperatura recordes e quase recordes de 24 horas progrediram para o Leste com a frente, atingindo até 25ºC de declínio no vale de Ohio e no Centro-Sul, depois para cerca de 20ºC a 25ºC na Costa Leste.

Sensação térmica de -60ºC – A sensação térmica mais congelante observada no período ocorreu em Elk Park, Montana, antes do amanhecer da quinta-feira (22). Uma temperatura de -45ºC e uma velocidade do vento de 15 km/h produziu a leitura. Além de Montana, locais em Wyoming, nas Dakotas e em Nebraska enfrentaram sensação de 45ºC abaixo de zero ou menos. A sensação térmica de -41ºC em Denver foi a segunda mais baixa já registrada na cidade.

SCOTT OLSON/GETTY IMAGES/AFP/METSUL METEOROLOGIA 

Diferença de temperatura de 75ºC no mesmo dia – Na quinta-feira, ocorreu uma enorme diferença de temperatura entre os locais mais quentes e mais frios dos 48 estados contíguos dos Estados Unidos (exclui Alasca e Havaí). Os -45,5ºC de Elk Park empataram com a segunda temperatura mais baixa na área continental exceto o Alasca desde 2011. No mesmo dia, perto de Florida City, na Flórida, a temperatura era de 29,4ºC positivos, diferença de 75 graus Celsius.

Pressão de 963 hPa – A pressão central da tempestade de inverno caiu mais de 31 hPa em 24 horas nos Grande Lagos, atingindo uma mínima no centro do ciclone bomba de 963 hPa. A pressão excedeu os critérios para que a tempestade fosse considerada um “ciclone bomba”, de uma queda de ao menos 24 hPa em 24 horas, o tipo mais intenso de tempestade de latitudes médias. A pressão de 963 hPa é equivalente a de um furacão categoria 2 ou 3 no Atlântico.

Anúncios