Anúncios

Vulcão Cumbre Vieja segue emitindo lava 67 dias após o começo da erupção | Involcan/Divulgação

A erupção do vulcão Cumbre Vieja chegou hoje seu 67º dia e se tornou a mais longa na ilha de La Palma em 373 anos, informaram nesta quarta-feira geólogos do Instituto Geográfico Nacional da Espanha. O recorde anterior era de 66 dias de erupção do vulcão Fuencaliente, entre os anos de 1677 e 1678.

O vulcão Cumbre Vieja está em erupção desde o dia 19 de setembro de forma ininterrupta. Os rios de lava já destruíram mais de 2,6 mil casas e prédios e cobrem uma área de 1.074 hectares da ilha, de acordo com o consórcio europeu de monitoramento ambiental Copernicus.


“Teríamos que voltar a 1648 para ver uma erupção de maior duração: San Martín-Tigalate (77-82 dias). Quase 400 anos sem uma erupção tão longa”, escreveu o vulcanologista Rubén López em sua conta da rede social Twitter sobre a marca histórica de duração alcançada pela erupção do Cumbre Vieja no dia de hoje.

Depois de 67 dias de incessante atividade e liberação de gases, magma e piroclastos, vários centros emissores com atividade variável e com maior contribuição lávica ainda estão ativos no Norte. Três rios de lava chegaram até o oceano nestes mais dois meses e o magma ao alcançar o oceano continua gradualmente a aumentar o tamanho da ilha.

O PEVOLCA, órgão de monitoramento vulcânico, suspendeu a ordem de confinamento nas áreas costeiras de Tazacorte que havia sido decretada na segunda-feira por possível emanação de gases tóxicos após a chegada de um terceiro rio de lava ao mar. De acordo com o último relatório divulgado, os níveis de qualidade do ar permanecem regulares e razoavelmente bons em todas as estações de monitoramento.


As condições meteorológicas, entretanto, continuam desfavoráveis ​​para as operações aeronáuticas, principalmente para o aeroporto de La Palma, que está inoperante há cinco dias consecutivos em razão da presença de cinzas vulcânicas na área.

Já o nível de sismicidade aumentou durante as últimas horas em profundidades superiores a 20 quilômetros e em profundidades intermediárias, mas dentro da mesma área em que vem se registrando os terremotos. O Instituto Geográfico Nacional (IGN) reportou 27 movimentos sísmicos em La Palma durante a madrugada desta quarta-feira, cujas magnitudes variaram entre 2 e 3,8. A menor magnitude ocorreu às 6h43 em Fuencaliente a uma profundidade de 12 quilômetros, enquanto o abalo de 3,8 esteve localizado em Mazo e a uma profundidade de 11 quilômetros.

Anúncios