Anúncios

NASA

O Comitê de Furacões da Organização Meteorológica Mundial “aposentou” Dorian (2019) e Laura, Eta e Iota (2020) das listas rotativas de nomes de ciclones tropicais do Atlântico por causa da morte e destruição que as tempestades causaram.

Quando um furacão causa danos severos e/ou elevado número de vítimas, entra para a história e o nome deixa de ser usado. Até o momento, 93 nomes já foram retirados das listas. 


As tempestades começaram a ser nomeadas no sistema atual em 1953. Essa nomeação dos ciclones tropicais do Atlântico Norte está atualmente sob a supervisão do Comitê de Furacões da Organização Meteorológica Mundial (OMM).

O grupo mantém seis listas alfabéticas de vinte e um nomes, com uma lista usada a cada ano. Normalmente, isso resulta na reutilização de cada nome a cada seis anos.

Ocorre que no caso de uma tempestade ser particularmente mortal ou prejudicial, o nome dessa tempestade é aposentado e um substituto começando com a mesma letra é selecionado.

A prática de retirar nomes de tempestades foi iniciada pelo Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos, em 1955, depois que os grandes furacões Carol, Edna e Hazel atingiram o Nordeste dos Estados Unidos durante o ano anterior.

Inicialmente, seus nomes foram aposentados por 10 anos, período após o qual poderiam ser reintroduzidos. Em 1969, contudo, a política foi alterada para que os nomes fossem aposentados permanentemente.

Em 1977, a Administração Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA) transferiu o controle das listas de nomes para o Comitê de Furacões (OMM).

A tempestade mais mortal a ter seu nome retirado foi o furacão Mitch, que causou mais de 10.000 mortes quando atingiu a América Central em outubro de 1998.

As tempestades de maior prejuízo econômico foram os furacões Katrina, em agosto de 2005, e Harvey, em agosto de 2017. Ambas atingiram a Costa do Golfo dos Estados Unidos, causando 125 bilhões de dólares em danos, muitos deles devido a inundações.


Os nomes mais recentes de tempestade aposentados são Laura, Eta e Iota. Ambas ocorreram em 2020 e totalizaram 349 mortes e aproximadamente 28,4 bilhões de dólares em danos.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

A lista do “INSS dos furacões”

A lista completa com os nomes aposentados, em ordem alfabética é: Audrey, Agnes, Anita, Allen, Alicia, Andrew, Allison, Betsy, Beulah, Bob, Carol, Connie, Carla, Cleo, Camille, Celia, Carmen, Cesar, Charley, Diane, Donna, Dora, David, Diana, Dennis, Dean, Dorian, Edna, Eloise, Elena, Erika, Flora, Fifi, Frederic, Fran, Floyd, Fabian, Frances, Felix, Florence, Greta, Gloria, Gilbert, Georges, Gustav,  Hazel, Hattie, Hilda, Hugo, Hortense, Harvey, Ione, Inez, Iris, Isidore, Isabel, Ivan, Ike, Igor, Irene, Ingrid, Irma, Janet, Joan, Juan, Jeanne, Joaquin, Klaus, Keith, Katrina, Luis, Lenny, Lili, Laura, Marilyn, Mitch, Michelle, Matthew, Maria, Michael, Noel, Nate, Opal, Otto, Paloma, Roxanne, Rita, Stan, Sandy, Tomas, Wilma. Por fim, dois nomeados utilizando o não mais utilizado alfabeto grego, Eta e Iota.No

Anúncios