Anúncios

A onda polar desta primeira metade da semana na região Centro-Sul do Brasil, Uruguai, Argentina e Paraguai traz a maior anomalia negativa de frio no mundo fora do polos. Em nenhum lugar do planeta a temperatura ficou tão abaixo da média fora das regiões polares como a parte central da América do Sul.

Climate Reanalyzer

Existem áreas de temperatura abaixo da média extensas nas Planícies Centrais dos Estados Unidos, no Norte do Canadá e na parte central da Rússia, mas fora da Antártida não há nenhuma região nesta segunda-feira com a temperatura tão abaixo da média como a porção central da América do Sul, efeito da poderosa massa de ar polar que cobre a maior parte dos países do Cone Sul da América.


Nevou hoje cedo em Santa Catarina, no Planalto Sul Catarinense, e caiu chuva congelada em São José dos Ausentes (RS) e em Pato Branco, no Sudoeste do Paraná.

As mínimas de hoje na Argentina chegaram a -15,0ºC em Maquinchao, -11,7ºC em Malargue, -10,6ºC em Uspaliata, -9,9ºC em La Quiaca, -9ºC em Esquel, e -8,6ºC em Perito Moreno. Ontem, a neve caiu em locais pouco acostumados ao fenômeno no Noroeste da província de Buenos Aires e do Sul da província de Santa Fé.


Chama atenção na imagem de anomalia de temperatura global hoje como está quente o Noroeste do Estados Unidos e a região de British Columbia no Canadá. O Canadá teve ontem a maior temperatura da sua história com 46ºC em localidade de British Columbia.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Igualmente, o mapa mostra como grande parte da Antártida está mais fria do que a média. Enquanto no Ártico a temperatura está 0,5ºC acima da média, na Antártida a temperatura está 3,2ºC abaixo da média. Isso contribui para que o Hemisfério Norte esteja 0,5ºC acima da média enquanto o Hemisfério Sul registre hoje temperatura 0,5ºC abaixo. O peso é enorme do continente gelado na anomalia do nosso hemisfério. Em nível mundial, a anomalia hoje é de 0,2ºC acima da média.

Anúncios