Anúncios

Chicago registra sensação térmica e frio com valores extremos com a poderosa massa de ar frio vinda do Ártico e o ciclone bomba nos Grandes Lagos | SCOTT OLSON/GETTY IMAGES/AFP/METSUL METEOROLOGIA

A poderosa onda de frio e a tempestade de inverno de rara intensidade que varre os Estados Unidos, fechando estradas e causando graves acidentes, e levando caos a aeroportos em grande parte do país, atingiram dois terços do país. “Mais de 240 milhões de pessoas (mais de 70% da população) estavam em áreas sob alertas meteorológicos”, informou o Serviço Meteorológico Nacional (NWS) em seu boletim diário.

As condições são muito perigosas para a circulação, alertaram as autoridades. Espera-se que milhões de pessoas peguem as estradas e embarquem em voos para as festas de Natal e Ano Novo. O volume de viagens este ano marca um retorno aos níveis anteriores ao pico da pandemia.


Os aeroportos mais afetados pela neve e a chuva do ciclone bomba e da frente ártica foram os de Seattle, Nova York, Detroit, Chicago e Denver. Na quinta-feira, cerca de 10% dos voos haviam sido cancelados, segundo informou o secretário de Transporte, Pete Buttigieg. “Vários dos maiores centro aéreos estão sendo afetados”, acrescentou.

“Por favor, levem esta tempestade extremamente a sério”, pediu o presidente Joe Biden na quinta-feira. “Encorajo todos (…) a ouvirem os avisos locais. É sério”, disse após encontro com o Serviço Nacional de Meteorologia realizado na Casa Branca.

Vários estados declararam estado de emergência, incluindo Nova York, Oklahoma, Kentucky, Geórgia e Carolina do Norte. O fenômeno se estende “da fronteira canadense ao Rio Grande (na fronteira com o México)”, e da costa do Pacífico, no Noroeste, à costa do Atlântico, no Leste.

A causa é um sistema de baixa pressão extremamente profundo (ciclone bomba), gerado pelo encontro entre duas massas de ar: uma muito fria do Ártico e outra tropical, procedente do Golfo do México. O que torna o caso atual extraordinário é que a pressão atmosférica caiu muito rapidamente, em menos de 24 horas, gerando um ciclone bomba sobre o continente.

Vários recordes de frio foram quebrados: -53°C, no Oeste do Canadá; -38°C em Minnesota, e mais ao Sul, onde as temperaturas costumam ser mais amenas nesta época do ano; -13° C em Dallas; e -8°C em Houston.

O sistema tem causado fortes nevascas no Norte do país, especialmente na região dos Grandes Lagos. Quase um milhão de americanos ficaram sem eletricidade na manhã desta sexta-feira, especialmente em estados do Sudeste do país, como Geórgia, Carolina do Norte, Texas e Connecticut, segundo o site especializado Poweroutage.us.

Na Dakota do Norte, as principais rotas estão fechadas “devido à neve e ao vento, com áreas de visibilidade quase inexistentes e gelo”, apontam as autoridades estaduais, que aconselham os viajantes a não pegarem a estrada nessas condições.

Do outro lado da fronteira, o Canadá também se prepara para “temperaturas excepcionalmente baixas para a temporada”, com fortes nevascas e possíveis chuvas congelantes em algumas áreas. As autoridades encorajaram os moradores de Quebec, por exemplo, a “preparar planos de contingência e kits de emergência contendo água potável, alimentos, remédios, um kit de primeiros socorros e uma lanterna”.

Anúncios