Anúncios

Um dust devil, ou redemoinho de vento, causou estragos na sexta-feira no município gaúcho de Ibiraiaras, na região de Lagoa Vermelha, no Norte do Rio Grande do Sul. O vento associado ao redemoinho que, para o espanto dos moradores ocorreu com tempo ensolarado, causou danos como destelhamentos no local onde funciona a Cancha de Bochas do Negrinho e ainda na serralheria Osório.

RÁDIO NATIVA DE IBIRAIARAS

RÁDIO NATIVA DE IBIRAIARAS

O calor muito intenso, a umidade relativa do ar muito baixa e o solo seco favoreceram ontem a formação de um redemoinho no município. Este tipo de fenômeno é comum no estado gaúcho nos meses de verão, especialmente quando o território gaúcho passa por quadros de estiagem com dias de sol, calor excessivo e tempo seco.


Há precedentes históricos na última década de destelhamentos em casas e prédios no interior do Rio Grande do Sul por estes redemoinhos de vento que se formam com sol, céu azul e tempo seco.

A regra é não haver estragos porque costumam se formar em campo aberto. Em 2005, ano de seca severa, um destes redemoinhos causou o destelhamento de uma escola em Lajeado. No começo deste ano, em fevereiro, um destes redemoinhos provocou estragos na localidade de Campos Borges, no Alto Jacuí, em meio à forte estiagem do último verão.


O Rio Grande do Sul teve uma sexta-feira de muito calor em diversas regiões. De acordo com dados de estações oficiais, as máximas no estado foram de 38,7ºC em Uruguaiana, 37,7ºC em Alegrete, 37,3ºC em Quaraí, 36,7ºC em São Vicente do Sul, 36,0ºC em São Luiz Gonzaga e 35,8ºC em São Borja.

Na Serra Gaúcha, em Serafina Corrêa, a máxima da tarde da sexta-feira bateu em 31,7ºC ao passo que na Grande Porto Alegre os termômetros indicaram 34,6ºC em Campo Bom. Porto Alegre anotou 32,9ºC.

A umidade baixa é fator para a ocorrência deste tipo de fenômeno. Os menores valores perto do local do dust devil foram de 22% em Lagoa Vermelha, 23% em Vacaria, 24% em Serafina Corrêa e 25% em Passo Fundo. Na Fronteira Oeste, a umidade caiu abaixo dos 20% na área de Uruguaiana.

O que é um dust devil

Este tipo de fenômeno ocorre com muita frequência aqui no Sul do Brasil durante o verão em dias de tempo muito seco e quente, especialmente quando há estiagem. Já no Brasil Central é mais comum durante os meses secos do inverno e do começo da primavera.

É muitas vezes confundido com tornado, mas não tem nada de tornádico. Os tornados se dão com nuvem de tempestade ao passo que os dust devils ocorrem com tempo seco e a presença de sol, com ou sem nuvens acompanhando.

Apesar de não ser um tornado e na maioria das vezes não causar quaisquer transtornos, os redemoinhos se mais intensos podem até lesionar pessoas e causar estragos.

Os mais fortes e maiores podem ter ventos próximos ou acima de 100 km/h. Por isso, há casos documentados aqui no Rio Grande do Sul e outros estados brasileiros até destelhamentos por este tipo de fenômeno.

Grandes redemoinhos são capazes de levantar pessoas do chão com risco de vida. Na China, por exemplo, em 2019, um destes redemoinhos causou uma tragédia. O dust devil passou por uma atração turística lotada e causou a morte de duas crianças com outras 20 pessoas feridas. Um evento na Bolívia durante jogo de futebol foi notícia mundial.

Anúncios