Anúncios

Coração cultural de Porto Alegre se prepara uma vez mais para receber a sua mais tradicional e querida feira e que em 2021 será a da esperança após a superação de 2020 | Fernando Oliveira

Porto Alegre vai se reencontrar com a sua mais querida e tradicional feira. Os livros retornam a partir de hoje para a Praça da Alfândega. O sino vai bater, as barracas abrirão e vai começar uma tradição de quase sete décadas que levou conhecimento, cultura e informação para gerações de porto-alegrenses e gaúchos.

É quase impossível que não chova durante as quase três semanas da feira, afinal isso fugiria demais aos padrões históricos do clima no mês de novembro em Porto Alegre, que chuva ao menos uma vez por semana e às vezes forte e com temporal, o que edições passadas do evento já puderam experimentar e com transtornos.


Em 2021, entretanto, as projeções não poderiam ser melhores. Vai chover, mas em poucas ocasiões. Grande parte do período de realização da Feira do Livro em Porto Alegre deve ser marcado por dias de sol e nuvens.

O vento, uma marca desta época do ano, se fará presente. Rajadas do quadrante Leste da tarde para a noite, típicas de novembro, acompanharão os feirantes e leitores. Em alguns dias, o fim da tarde e o começo da noite podem ser bastante ventosos.

Com La Niña no Pacífico e mais massas de ar frio de trajetória oceânica no Atlântico, acentua-se o gradiente térmico do mar para o continente, o que fará da feira em 2021, além de menos chuvosa, também mais ventosa e com a esmagadora maioria dos dias sem intenso calor.

A feira começa em um lindo dia de sol em Porto Alegre com temperatura máxima prevista entre 29ºC e 30ºC. Os primeiros dias, acompanhando o feriadão, devem ter predomínio do tempo firme. A chance de chuva de verão isolada até terça não é alta, mas na quarta cresce o risco de ter chuva em parte do dia na capital gaúcha.

Para ler um novo mundo

Com o tema “Para ler um novo mundo”, a 67ª Feira do Livro de Porto Alegre será realizada em formato híbrido, de 29 de outubro a 15 de novembro de 2021. Na Praça da Alfândega, onde ocorre desde a sua fundação, em 1955, estarão as barracas dos livreiros, os estandes dos patrocinadores e a Praça de Autógrafos. É lá que parte da programação presencial acontece e serão observados todos os protocolos sanitários.

A programação online será produzida em um estúdio instalado no prédio do Memorial do Rio Grande do Sul, localizado na própria Praça da Alfândega, e transmitida pela plataforma digital da Feira, que também abrigará as lojas virtuais dos expositores ou opções de compra via Whatsapp.

Estão confirmadas as participações de 56 expositores ansiosos pelo reencontro com seu público tradicional e de novos leitores, ávidos e prontos para dar dicas de leitura de livros nacionais, estrangeiros, digitais e acessíveis, a preços reduzidos.

A Feira do Livro e também da esperança

A Feira do Livro de Porto Alegre divulgou um manifesto de esperança na retomada presencial do evento em que destaca ser a feita deste ano a da esperança. “É a partir da expectativa de retorno, reencontro e renovação que ansiamos por seguir a nossa caminhada. Este é o espírito da festa que voltará a acontecer: com o livro no centro de tudo e a colaboração de todos”, diz o manifesto.


“No ano passado realizamos a Feira possível, criando um modelo para estarmos juntos mesmo a distância. Em 2021 construiremos a Feira da esperança: uma chance para nos encontrarmos no coração da Praça da Alfândega e descobrirmos como viver e ler um novo mundo”, destaca o texto.

Em sua 67ª edição, as sessões de autógrafos e os eventos para a primeira infância retornam também para o formato presencial. Já os debates para o público geral seguem com transmissão online para discutir, segundo os organizadores, temas como literatura, felicidade, luto, diversidade e arte.

Anúncios