Anúncios

O sábado já começou ventoso no Rio Grande do Sul e o vento vai prosseguir durante o feriadão. Será uma das principais características do tempo neste fim de semana e no começo da semana que ainda terá chuva e risco de temporais isolados no estado gaúcho. O Sul e o Leste gaúcho, em especial, terão tempo mais ventoso. Assim, Porto Alegre está entre as cidades que devem ter momentos de vento moderado a forte.

Ocorrem rajadas em alguns momentos hoje, amanhã e na segunda-feira, mas que não chegam a ser muito intensas. Devem ficar, em média, entre 40 km/h e 60 km/h, aumentando na segunda. Para quem está na praia, por óbvio, é um desconforto se pretende caminhar ou se exercitar à beira-mar. Com a temperatura mais baixa do que o normal para esta época do ano, o vento ainda traz sensação de frio durante a noite.


As causas do vento

Por que o vento persistente neste feriadão? É preciso enxergar a situação sinótica que vai além dos limites geográficos do Rio Grande do Sul e envolve duas variáveis meteorológicas: pressão atmosférica e temperatura.

De início, existe uma massa de ar frio de maior pressão atmosférica com um centro de alta pressão na altura do Rio da Prata. Ao mesmo tempo, há um centro de baixa pressão sobre o Paraguai e que favoreceu na madrugada de hoje a formação de um sistema convectivo de mesoescala (aglomerado de nuvens carregadas com chuva e temporais) sobre o território paraguaio.

Este gradiente, isto é, a diferença de pressão atmosférica gerada entre os sistemas de alta e de baixa ao Sul e a Noroeste faz com que o tempo fique ventoso no Rio Grande do Sul durante este feriadão.

Ademais, contraste entre massas de ar de características distintas também favorece o vento. Se existe uma massa de ar mais frio e de alta pressão no oceano e junto ao Leste gaúcho, há ar mais quente atuando no Norte da Argentina e no Paraguai que alcança o Oeste gaúcho. Esta diferença térmica Leste-Oeste é outro elemento que se soma para a ocorrência do tempo ventoso.

Ventania aumenta no começo da semana

O vento vai persistir durante todo este fim de semana, mas deve ganhar força na segunda-feira. Uma área de baixa pressão deve se aprofundar entre o Uruguai e o Rio Grande do Sul na segunda com um centro de alta pressão próximo. Com efeito, trará condições ideias para que a ventania aumente.

L

O mapa acima mostra a projeção de pressão atmosférica em superfície do modelo meteorológico alemão Icon para a segunda-feira. No mapa se observa com clareza a presença do centro de baixa pressão fechado entre os territórios uruguaios e gaúcho.

Será este centro de baixa que na segunda trará não apenas chuva, que será localmente forte, como gerará vento mais forte no Sul e no Leste do Rio Grande do Sul na segunda. As rajadas, em média,  ficarão entre 50 km/h a 70 km/h na maior parte dos municípios destas regiões.

Primavera é um período de vento

O gaúcho conhece o vento em todas as suas estações. O verão é conhecido no Litoral Norte gaúcho pelo Nordestão que sopra forte quando há ar mais frio no oceano. No decorrer do outono e durante a primavera sopram os ventos Pampero e Minuano com a atuação de massas de ar polar. Correntes de jato em baixos níveis originadas da Bolívia com ar seco e quente trazem vento Norte. Que precede frentes frias e acompanha a formação de ciclones. E a primavera por natureza costuma ser a estação mais ventosa do ano.

Isso porque nesta época do ano é muito frequente o contraste de temperatura entre o mar e o continente. As massas de ar frio seguem avançando enquanto o ingresso de ar quente pelo interior do continente se torna mais frequente. O aumento do gradiente de temperatura traz vento de forma recorrente na primavera. Nesse sentido, o vento aumenta especialmente da tarde para a noite, quando a diferença de temperatura aumenta entre o oceano e o continente. A temperatura durante o dia se eleva mais sobre terra do que sobre a água, e aquecimento máximo ocorre durante a tarde. Portanto, isso explica a ventania se instalar mais da tarde para a noite. Não à toa que os gaúchos, especialmente os de maior idade, conhecerem a expressão “Vento de Finados”.


Padrão atmosférico traz mais dias de vento

Uma vez que a Oscilação Antártica está negativa e se espera que nas próximas semanas siga o padrão de ingresso de massas de ar frio de trajetória oceânica, a primavera deste ano se encaminha para ser ainda mais ventosa do que já costuma ser. Assim, os gaúchos terão vários dias ainda em outubro e principalmente em novembro com tempo ventoso com rajadas mais fortes principalmente no fim da tarde e durante a noite.

Trata-se de vento ao qual as pessoas já estão acostumadas e não de tempestade. Nada se comparada a um vendaval de temporal ou por um ciclone. Ventania por gradiente de temperatura e pressão pode até trazer algum transtorno ocasional como queda de árvores, especialmente após um período muito chuvoso que deixou o solo instável, mas, via de regra, não traz maiores consequências além de liquidar com o penteado de quem está na rua e atrapalhar o lazer de quem está na praia.  (Com foto de capa de Alina Souza/Arquivo) 

Anúncios