Anúncios

A imagem do canal visível do satélite meteorológico GOES-16 mostrava no final da manhã uma frente fria avançando pelo Rio Grande do Sul e já atingindo a maioria das regiões gaúchas com chuva e rajadas de vento, além de queda brusca da temperatura. Ar mais seco e de alta pressão cobria o Centro da Argentina e a maioria dos departamentos do Uruguai.


O sistema frontal acelerou pela Argentina e o Uruguai entre a madrugada e a manhã de quarta com vendavais que trouxeram rajadas de 126 km/h na área de Buenos Aires e de 107 km/h na região de Montevidéu. Na sequência, alcançou a fronteira gaúcha, onde se tornou estacionário enquanto nas demais regiões gaúchas o sol predominava com calor que chegou a quase 38ºC na tarde da quarta-feira nos vales.

Na madrugada de hoje, o sistema frontal voltou a ganhar muita atividade no Oeste e no Sul do Rio Grande do Sul com chuva forte a intensa acompanhada de muitos raios em várias cidades destas regiões. No começo da manhã era enorme a quantidade de descargas elétricas no Oeste gaúcho.

Houve ainda temporais isolados com rajadas de vento forte em alguns municípios, como em Uruguaiana e em Alegrete. Em São Vicente do Sul, a estação local do Instituto Nacional de Meteorologia registrou rajadas de 86 km/h durante a manhã de hoje.

Os acumulados de chuva foram expressivos em vários pontos do Oeste e do Sul do Estado pelo processo de retomada de força da frente fria entre o final da quarta e o começo desta quinta-feira. Situação que preocupa porque há cheias de rios na região como o Quaraí e o Ibirapuitã.

Os volumes registrados nas últimas 24 horas, até o final da manhã, desta quinta-feira chegaram a 142 mm em São Lourenço do Sul, 132 mm em Caçapava do Sul, 118 mm em Pelotas, 103 mm em Canguçu, 86 mm em Capão do Leão, 76 mm em Rosário do Sul, 75 mm em Livramento, 73 mm em São Gabriel e 71 mm em Quaraí.

LEIA MAIS: Frente fria vai encerrar longo período seco e quente em São Paulo

Ao longo da manhã desta sexta, com o deslocamento para Norte, a frente fria alcançou outras regiões do Rio Grande do Sul que ainda não tinham experimentado chuva e estavam com ar quente e vento do quadrante Norte. A instabilidade atingiu, por exemplo, cidades do Centro e do Noroeste do Estado. Até o final da manhã, a precipitação somava 45 mm em pontos de Santa Maria. Em Santa Rosa, no Noroeste, a temperatura caiu de 30ºC para 16ºC em apenas duas horas.

Em Porto Alegre e região metropolitana, a frente chegou do meio para o final da manhã depois de um amanhecer que chegou a ter sol e nuvens. O tempo se instabilizou com chuva na capital por volta das 11h, quando o céu escureceu. No Aeroporto Salgado Filho, a temperatura que era de 23ºC às 9h caiu para 18ºC às 11h com rajadas de vento ao redor dos 70 km/h acompanhando a chuva.

A previsão para as próximas horas é que a instabilidade da frente se concentre na Metade Norte do Rio Grande do Sul com a chuva chegando nesta tarde a pontos mais ao Norte gaúcho como o Alto Uruguai.

Entretanto, a tendência é de enfraquecimento do sistema. Por isso, os volumes de chuva devem ser muito menos elevados que os observados no Oeste, no Centro e no Sul gaúcho nas últimas horas. Chuva forte a intensa pode ocorrer em alguns pontos e o risco de tempo severo é bastante isolado.

Já no Oeste e na fronteira Sul gaúcha vai se dar o oposto. Com a frente fria se deslocando para Norte, ar mais seco e frio começa a avançar do Uruguai e da Argentina para o Oeste e o Sul gaúcho, proporcionando a diminuição da nebulosidade e a melhora gradual do tempo com o retorno do sol na tarde desta quinta-feira.

Anúncios