Anúncios

Chuva volta a castigar Santa Catarina | PREFEITURA DE SÃO JOSÉ

Menos de um mês depois do episódio de chuva que deixou quatro mortos em Santa Catarina e vários municípios em situação de emergência por inundações e deslizamentos, os catarinenses voltam a sofrer com precipitações excessivas, tal como era alertado ontem pela MetSul.

A chuva forte das últimas horas causou alagamentos em várias cidades do Leste catarinense, como da Grande Florianópolis, da região de Itajaí e na área de Laguna, no Sul do estado. Por conta da chuva forte, uma casa de madeira desabou na tarde desta segunda-feira no município de Governador Celso Ramos, na Grande Florianópolis.


A chuva forte volta a complicar a situação das rodovias em Santa Catarina, onde na virada do mês de novembro para dezembro muitas estradas federais e estaduais tiveram interdições por alagamentos e queda de barreiras.

Conforme a Polícia Rodoviária Federal, em consequência da chuva volumosa, o trecho da BR-101 no quilômetro 233, no Morro dos Cavalos, em Palhoça, foi interditado no sentido Porto Alegre. A interdição trouxe uma fila de veículos de quase vinte quilômetros.


Em Canasvieiras, preocupação com alagamentos. Havia chance de transbordamento do rio local. No fim da tarde, a água do rio Brás derrubou a barreira e transbordou para o mar, segundo a emissora de televisão SCC.

Dados de estações da Epagri mostram que os maiores volumes de chuva até agora estão na área de Florianópolis. Os acumulados em pontos da capital catarinense nas últimas 48 horas foram de até 166 mm, pelos dados do começo da noite desta segunda. Em Itajaí, a chuva soma até o momento na semana 128 mm.

Chuva vai aumentar em Santa Catarina

A MetSul Meteorologia alerta que o período mais crítico da chuva no Leste catarinense neste evento de precipitação excessiva ainda está por chegar, o que significa que os transtornos e impactos da chuva vão aumentar.

A chuva deve aumentar no Leste catarinense na noite desta segunda-feira e principalmente ao longo desta terça-feira com acumulados localmente excessivos a extremos. Veja na projeção de chuva de 6 em 6 horas do modelo europeu como dever chover forte mais a Leste em Santa Catarina.

De acordo com a projeção de chuva acumulada em 48 horas do nosso modelo de alta resolução WRF, processado pela MetSul com resolução de apenas 3 quilômetros, os totais de chuva em alguns pontos do Leste catarinense até o meio da semana podem somar mais 200 mm a 300 mm.

A chuva nesta terça deve ser volumosa ainda em trechos do Leste do Paraná, perto da costa e na Serra do Mar, assim como no extremo Nordeste gaúcho, na região de Torres, no Litoral Norte gaúcho. Deve chover forte na Serra Gaúcha, especialmente em setores perto da faixa litorânea.

Chuva orográfica agrava risco de volumes extremos

O cenário que se esboça é de chuva de natureza orográfica, ou seja, induzida pelo relevo. Os acumulados em diversas cidades da costa e da Serra do Mar serão expressivos do extremo Nordeste gaúcho ao Paraná.

Umidade que vem do oceano ao encontrar a barreira do relevo da Serra, ascende na atmosfera e encontra temperatura mais baixa. Isso leva à condensação e à ocorrência de chuva induzida pelo relevo.

Episódios de chuva orográfica são de alto risco porque costumam trazer acumulados de precipitação localmente muito altos e que não raro até acabam superando as projeções dos modelos numéricos. Os litorais de Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro são os de maior risco de eventos de chuva extrema de natureza orográfica no Brasil com histórico de desastres por chuva extrema induzida pelo relevo.

Risco de inundações aumenta

É inevitável ante o cenário de chuva projetado pelos modelos numéricos que se registrem transtornos pela chuva até quarta-feira, particularmente em Santa Catarina e nas mesmas áreas castigadas por chuva extrema há apenas três semanas. Não será, entretanto, um evento tão grave de chuva como da virada do mês com volumes menores e menos impactos, mas ainda assim preocupante.

Há possibilidade de transbordamento de rios, córregos e arroios por conta dos volumes altos e episódios de chuva torrencial, afinal em alguns momentos a chuva deve ser intensa com elevados acumulados de chuva em curto período.

A sucessão de dias de chuva volumosa e os acumulados elevados trarão o risco de deslizamentos de terra, particularmente no Leste Santa Catarina, onde o relevo é mais acidentado e com muitos morros. São esperadas quedas de barreiras e é alta a probabilidade que o tráfego venha a ser afetado em algumas estradas.

Como consultar os mapas

Todos os mapas de chuva neste boletim podem ser consultados pelo nosso assinante (assine aqui) na nossa seção de mapas. A plataforma oferece ainda mapas de chuva, geada, temperatura, risco de granizo, vento, umidade, pressão atmosférica, neve, umidade no solo e risco de incêndio e raios, dentre outras variáveis, com atualizações duas a quatro vezes ao dia, de acordo com cada simulação. Na seção de mapas, é possível consultar ainda o nosso modelo WRF de altíssima resolução da MetSul.

Anúncios