Anúncios

Ciclone extratropical nesta segunda-feira com circulação de nuvens no Rio Grande do Sul e Uruguai | NOAA

Um ciclone extratropical foi responsável hoje pelo tempo ventoso no Sul e no Leste do Rio Grande do Sul assim como pela chuva isolada que atingiu parte do Estado, inclusive com pancadas fortes localizadas no Sul gaúcho. Uma enorme espiral de nuvens típica de formação ciclônica era vista nas imagens de satélite cobrindo o Leste da província de Buenos Aires, o Uruguai e o território gaúcho.

O centro do ciclone estava na manhã desta segunda-feira na foz do Rio da Prata, nos litorais dos departamentos uruguaios de Rocha e Maldonado, com pressão atmosférica de 994 hPa. Várias estações da costa uruguaia ao longo do dia reportaram pressão atmosférica ajustada ao nível do mar entre 993 hPa e 994 hPa, portanto valores muito baixos.


O aeroporto de Carrasco, que serve Montevidéu, informou 995 hPa na madrugada. No Sul gaúcho, o aeroporto de Pelotas reportou em seus boletins até 997 hPa. Em Porto Alegre, a pressão atmosférica no aeroporto desceu a 1001 hPa.


A dimensão do ciclone impressiona nas imagens de satélite porque a espiral de nuvens cobre uma área muito extensa, entretanto é importante salientar que não se trata de um sistema de grande intensidade.

Zoom Earth

O tamanho do ciclone não necessariamente se traduz em profundidade que, no caso deste sistema do fim de novembro, sequer teve pressão atmosférica central abaixo de 990 hPa.

A circulação ciclônica, que no domingo trouxe o maior volume de chuva diário em três anos na cidade de Buenos Aires com alagamentos e chuva intensa em cidades de Colonia e Soriano, no Sudoeste do Uruguai, hoje causou chuva excessiva em pontos do Leste uruguaio.

Rocha ficou inundada com a chuva extrema da circulação ciclônica | Redes sociais

A cidade de Rocha, no departamento uruguaio de mesmo nome, registrou na estação oficial 125,3 mm até 7h, mas seguiu chovendo e outros registros apontavam quase 200 mm. Pancadas de chuva forte atingiram ainda o Extremo Sul gaúcho, nas áreas do Chuí e de Santa Vitória do Palmar.

Foi o ciclone que trouxe o dia ventoso no Sul e no Leste gaúcho com 82 km/h em Poço das Antas, 74 km/h em Pinheiro Machado e em São Lourenço do Sul, 72 km/h em Rio Grande, 69 km/h em Minas do Leão, 68 km/h em Encruzilhada do Sul, 67 km/h em Porto Alegre, 66 km/h em Taquara, 63 km/h em Canoas, Campo Bom e Capão do Leão, 62 km/h em Soledade e Canela, e 61 km/h em Rio Pardo. Hoje, o ciclone se afasta do continente e o vento cede no Rio Grande do Sul.

A previsão para esta terça-feira é que no começo do dia o ciclone esteja logo a Sudeste do Chuí, mas no decorrer do dia o sistema se afasta do continente no sentido Leste-Sudeste.

O vento sopra menos forte do que hoje, mas ainda será moderado em alguns momentos com rajadas no Extremo Sul gaúcho e na costa. A circulação de nuvens ainda pode trazer precipitação isolada na área do Chuí e de Santa Vitória do Palmar assim como em pontos próximos da costa no Leste gaúcho.

Anúncios