Anúncios

Um esquiador interceptou um redemoinho de neve, conhecido também por um tornado de neve, quando o funil com neve cruzou pelo seu caminho quando estava em um teleférico para subir a montanha e alcançar as pistas de uma estação de esqui. O vídeo muito curioso começou a circular nas redes sociais de meteorologistas dos Estados Unidos e da Europa, sem identificar em qual estação foi gravado.

Redemoinhos de neve ou tornados de neve (“snownadoes”) são fenômenos muito raros. Este tipo de ocorrência é incomum porque exige condições meteorológicas muito específicas para se formar. Como os snownados são tão raros, muito pouco se sabe sobre eles. No entanto, eles estão intimamente relacionados a uma coluna giratória de ar que se forma sobre a água, já que que se formam sobre lagos congelados ou áreas cobertas de neve. Estes snow devils estão até no Atlas Internacional das Nuvens da Organização Meteorológica Mundial.

Para que os redemoinhos da neve ocorram, as condições necessárias incluem uma massa de ar mais frio passando sobre uma superfície relativamente mais quente aquecida pela luz solar e um cisalhamento do vento de baixo nível (mudança da velocidade ou direção do vento com a altura) ou encontro de correntes de ar para obter o ar ascendente girar.

Uma superfície mais quente faz com que a neve ou gelo forme uma névoa ou vapor, e se houver uma coluna de ar mais frio e de baixa pressão acima dessa névoa, ela começará a subir e o vento ou as correntes farão com que ela gire e começa a pegar neve solta formando o formato de funil reconhecível.


A combinação dessas condições é o que torna os redemoinhos de neve tão raros e menos intensos que um tornado, este sim um fenômeno extremamente perigoso. No caso dos tornados de neve, são fracos e pequenos. Foram relatados episódios com até dez metros de largura, 15 metros de altura e capazes de levantar objetos.

Durante a histórica onda de frio que atingiu o estado norte-americano do Texas no último inverno do Hemisfério Norte, um tornado de neve chegou a ser registrado e foi destaque na imprensa norte-americana pela raridade do evento e o local em que ocorreu, uma das áreas que costuma ser de muito calor no verão e frequentemente atingida por furacões na temporada de ciclones tropicais.

Anúncios