Anúncios

A terça-feira foi outro dia de instabilidade no Rio Grande do Sul. Pancadas de chuva e temporais isolados atingiram a maioria das regiões gaúchas. Já choveu de manhã no Sul e no Oeste, mas foi durante a tarde, pelo aquecimento diurno, que se formaram nuvens de grande desenvolvimento vertical na maior parte do Estado (fotos de Frederico Wessel e Leandro Kretz).



A chuva no Rio Grande do Sul ontem, como aqui se previa, mais uma vez teve uma enorme irregularidade em volumes. Em Bagé, por exemplo, a estação automática do Inmet acusou mais de 100 mm em 24h até às 21h desta terça-feira, mas municipios próximos com monitoramento do órgão como Dom Pedrito e Jaguarão anotaram acumulados inferiores a 5 mm. Veja no mapa os volumes registrados nas automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia em 24h até a noite desta terça.


A mesma irregularidade da chuva do interior se deu na Capital. Forte pancada de chuva que veio com vento e trovoadas atingiu parte de Porto Alegre no fim da tarde (foto abaixo de Antonio Schmidt feita de Cachoeirinha mostrando a chuva forte na zona Norte da Capital). Os volumes mais uma vez variaram bastante de bairro para bairro. Alguns pontos chegaram a ter 10 mm de precipitação em somente 15 minutos de chuva, mas houve locais da cidade em que praticamente nada choveu.


Como uma clássica e típica formação de verão, a chuva que veio rápido, também logo passou em Porto Alegre e ainda deu tempo do sol reaparecer no céu antes do anoitecer na cidade. Com isso, o fim de tarde da terça na Capital foi muito bonito, com formação até de arco-íris e repleto de cores (fotos de Rafael Marafon, Diego Triches, Mauricio Maciel e Ricardo Muller).


A instabilidade durante a terça-feira foi favorecida mais uma vez por vórtice ciclônico em médios e altos níveis da atmosfera com convergência de umidade aqui sobre o Estado. Veja no mapa abaixo (Earth) a distribuição da água precipitável (abundante nestes dias) e ainda as linhas de corrente de 500 hPa em espiral sinalizando a presença do vórtice sobre o Estado.


O mesmo sistema tem favorecido a instabilidade em Santa Catarina. A terça-feira foi outro dia de pancadas isoladas e temporais em alguns pontos do estado vizinho (foto abaixo de Nei Manique/Portal Engeplus em Criciúma). Os últimos dias, aliás, foram marcados por episódios de chuva localizada extrema em cidades catarinenses com prejuízos que somam pelo menos R$ 10 milhões e milhares de pessoas afetadas, como em Penha e Caçador, por inundações e deslizamentos de terra. 



Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

O sol chega a aparecer em várias regiões nesta quarta, contudo muitas nuvens seguem sobre o Estado e ocorrem pancadas localizadas de chuva. Pode chover mais forte principalmente na Metade Leste, novamente de forma mais isolada, e não se afasta chuva com altos volumes isolados na região de Porto Alegre. Ao menos dois dos dez modelos usados em nossa análise sinalizam risco de chuva forte na área da Capital e/ou região metropolitana. Já deve chover de manhã em alguns locais. Esquenta menos do que ontem, mas o dia será abafado. O sol predomina quinta e sexta com maior aquecimento na sexta. O calor ganha mais força no fim de semana que terá sol e temperatura muito alta à tarde, acima dos 35ºC em várias cidades.

Anúncios