Anúncios

Granizo atinge cidades do Paraná nesta sexta-feira. Temporais de granizo são registrados nesta tarde em cidades do estado paranaense com a formação de áreas de instabilidade em diversas áreas do estado.

A imagem do satélite meteorológico GOES-16 do começo da tarde desta sexta-feira mostra vários núcleos de instabilidade com nuvens carregadas atuando em diferentes locais do Paraná. São nuvens de grande desenvolvimento vertical do tipo Cb.


Que nuvem é essa? Trata-se da famosa nuvem Cumulonimbus, também conhecida pela sigla Cb, que traz as tempestades mais fortes. É formação de nebulosidade de grande desenvolvimento a partir da condensação de vapor de água na troposfera inferior que ascende com potentes correntes de ar ascendentes.


Esta nuvem é conhecida por atingir grandes altitudes e apresenta um formato típico de bigorna ou cogumelo. O vapor d´água em um Cb ao ascender se converte em cristais de gelo, como neve e graupel, cuja interação pode levar à formação de granizo e raios.

Uma nuvem Cumulonimbus pode se formar sozinha, em aglomerados ou ao longo de linhas de instabilidade. São capazes de gerar muitos raios e outras condições meteorológicas severas perigosas, como tornados, ventos destrutivos e granizo de variado tamanho.

Os topos destas nuvens Cb são conhecidas por alcançar grandes altitudes. Normalmente, uma nuvem Cumulonimbus alcança até 12.000 metros ou 39.000 pés, mas podem ocorrer casos mais extremos em que seus topos atingem até mais de 20.000 metros ou 70 mil pés.

Uma destas nuvens provocou um temporal de granizo nesta sexta-feira em Guarapuava, no Centro do Paraná. A quantidade de gelo foi tão grande por conta da granizada que chegou até a acumular na vegetação.

Os temporais de granizo ocorrem pelo aquecimento diurno com o avanço de uma massa de ar mais frio a partir do Sul, estimulando o desenvolvimento vertical de nuvens e a formação de áreas de instabilidade isoladas de maior intensidade.

Granizo também em Santa Catarina. Temporal com gelo atingiu nesta tarde também a cidade de São João Batista. Motorista relatou que teve que parar seu carro diante da chuva com granizo. Segundo o condutor, o granizo estava quase quebrando o vidro do carro e que está muito perigoso andar pelas ruas da cidade.

As imagens de satélite do começo da tarde desta sexta-feira mostravam núcleos localizados de instabilidade atuando sobre Santa Catarina no Leste e no Nordeste do estado, especialmente na região de Florianópolis.

Anúncios