Anúncios

Satélites meteorológicos registraram uma tempestade solar que atingiu a Terra na madrugada desta quinta-feira e que foi rotulada como “canibal” pelos especialistas em tempo espacial. A tempestade geomagnética alcançou a escala G3, ou seja, de intensidade moderada a forte. Os satélites NOAA-20 e Suomi-NPP registraram as auroras sobre os Estados Unidos e o Canadá.

Por que a ejeção de massa coronal liberada pelo Sol e que atingiu a Terra foi classificada como “canibal”. Simples, porque uma comeu a outra. Uma nuvem de gás vinda da nossa estrela mais rápida no seu caminho para a Terra acabou absorvendo uma outra mais lenta que tinha deixado o sol antes.

As ejeções de massa coronal mais lentas, no caso, foram lançadas ao espaço pelo Sol após labaredas na mancha solar AR2887 nos dias 1 e 2 de novembro. Na sequência, ocorreu outra ejeção que atingiu as anteriores quase que imediatamente após deixar o Sol.

A nuvem descrita como canibal pelos especialistas em tempo espacial alcançou a Terra no final da quarta-feira e trouxe espetacular aparição de auroras boreais na América do Norte durante a madrugada de hoje, além de pontos da Europa e Oceania. O evento foi tão intenso que mesmo no amanhecer as auroras podiam ser vistas ainda no parque nacional de Abisko, na Suécia. O céu ficou verde também em áreas mais ao Sul da Nova Zelândia.

Estas nuvens solares de ejeção de massa coronal do tipo canibal, comentam os astrônomos, têm campos magnéticos que se misturam e plasmas comprimidos que costumam gerar aparições de grande porte das auroras. É o que explica o espetáculo de cores no céu testemunhado na última madrugada em diversas áreas do Hemisfério Norte.

O incrível da tempestade geomagnética do começo desta quinta-feira foi a aparição de auroras em locais em que o fenômeno muito raramente é observado. O fenômeno foi documentado em fotos em locais tão ao Sul como o estado da Califórnia, quase na área da cidade de Los Angeles. As auroras foram avistadas nas cidades californianas de Lincoln (39ºN de latitude) e Joshua Tree (34ºN). Para se ter ideia, 34º de latitude corresponde no Hemisfério Sul a latitude da cidade de Buenos Aires.


O campo magnético de Terra ainda está reverberando em razão do impacto da ejeção de massa coronal do tipo canibal com a soma simultânea de ejeções e as condições de tempestade geomagnética permanecem em nosso planeta, porém mais fracas, atualmente entre G1 (fraca) e G2 (moderada).

A expectativa é que estas condições persistam na noite de hoje e na madrugada da sexta, o que deve ser favorável aos observadores das auroras na Escandinávia, Islândia, Canadá e até estados norte-americanos mais ao Norte do país e que já tiveram um espetáculo no céu na última noite.

Anúncios