Anúncios

Três intensos terremotos foram registrados nesta quinta-feira (4) no Pacífico, perto da Nova Zelândia. Os sismos não causaram danos em terra, mas geraram tsunamis.


O primeiro terremoto teve magnitude de 7,3. O segundo foi de 7,4. E o terceiro, e mais violento, foi de magnitude 8,1. Os dados são do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS). 

Conforme o USGS, os dois primeiros grandes terremotos ocorreram sob o Sudoeste do Pacífico. O M7,3 foi fortemente sentido em grande parte da Nova Zelândia. O M7,4 mais ocorreu cerca de quatro horas depois, a aproximadamente 900 quilômetros de distância do primeiro abalo. 

Dada a grande distância entre eles, os eventos provavelmente não estiveram diretamente relacionados, segundo o USGS. 

O USGS afirma que seus dados sugerem que o terremoto resultou de falha complexa dentro da placa do Pacífico subduzida. O M7,4 foi muito mais ao Norte ao longo da Fossa Kermadec que tem um mecanismo focal e profundidade de origem consistente com deslizamento ao longo da interface de subducção entre as placas do Pacífico e da Austrália

Conforme os especialistas do serviço norte-americano, os dois primeiros terremotos possivelmente não tiveram relação entre um e outro. 

“As mudanças de tensão de terremotos normalmente se estendem apenas até cerca de 3 comprimentos de ruptura de distância, e esses terremotos ficaram próximos de 10 comprimentos de ruptura. É improvável que estejam relacionados e grandes terremotos nesta região são comuns”, disse o USGS. 

Já o terceiro grande terremoto – um M8,1- esteve diretamente relacionado ao segundo M7,4 porque ocorreram quase no mesmo local e com intervalo inferior a duas horas.

“Ambos ocorreram na interface de subducção entre as placas do Pacífico e da Austrália”, disse o USGS.

Estatísticas 

A última vez em que houve três terremotos de magnitude 7 ou superior na mesma área e no mesmo dia foi no evento de 11 de março de 2011 em Tohoku, Japão, no gigantesco terremoto seguido de tsunami em Fukushima. 

Houve vários dias com dois terremotos de magnitude 7 na mesma área, mais recentemente em 24 de novembro de 2015.

A média global de terremotos de magnitude 7 é de aproximadamente 14 sismos a cada ano. 


Normalmente, há apenas um terremoto de magnitude 8 ou superior poor ano, globalmente. O último foi em 26 de maio de 2019, no Peru. O terremoto de Tohoku, Japão, em março de 2011 foi um M9.1.

 

Anúncios