Anúncios

Milho do Sul do impactado por seca e geada na segunda safra com forte queda de produtividade | Seapdr/Divulgação

Geada e seca liquidam com o milho segundo safra no Paraná. O outono de chuva abaixo da média e a poderosa onda de frio da última semana provocaram graves perdas para o milho safrinha no estado paranaense com uma queda acentuada da produtividade neste ano, de acordo com dados oficiais do governo paranaense.

Segundo o último relatório semanal de acompanhamento de safra do Departamento de Economia Rural (Deral) do Paraná, divulgado ontem, piorou ainda mais a situação das lavouras de milho no território paranaense, o que mexeu com a cotação da commodity na B3. O boletim semanal apontou que apenas 12% das lavouras de milho estão hoje numa situação que possa ser considerada boa, uma queda drástica dos já baixos 26% na comparação com o relatório da semana anterior.


O boletim do órgão paranaense sinalizou ainda ao mercado que as lavouras que estão em uma condição média totalizam 46%, acima dos 41% da semana anterior. Por sua vez, as plantações consideradas em situação ruim subiram de 33% na semana passada para 42% nesta semana.

Geou na última semana em quase todo o Paraná e muito forte em diversas áreas. A geada foi muito forte no Oeste, no Sudoeste e no Sul paranaense, mas áreas de baixada do Centro e do Norte do Estado tiveram também geada forte a severa. Nos locais mais frios do Paraná, as mínimas na onda polar variaram entre 3ºC e 4ºC abaixo de zero.

As perdas nesta segunda safra de milho não surpreendem. Desde o começo do ano a MetSul alertava aos seus assinantes que a safrinha em 2021 seria de altíssimo risco ante a perspectiva primeiro de estiagem e na sequência de frio muito intenso que traria formação de geada. Anos que começam com La Niña, como é o caso de 2021, tradicionalmente registram perdas na segunda safra por seca e/ou frio intenso e geada.

Por outro lado, se o frio castiga o milho traz benefícios para a cultura de trigo. Os dados do governo paranaense indicam que neste momento 95% das lavouras de trigo paranaenses se encontram numa condição considerada boa e quase toda a área estimada já foi plantada.


O tempo seco e firme com dias de sol deve predominar no Paraná até a próxima semana nas principais áreas agrícolas com menos frio durante a noite e tardes de temperatura mais alta e agradáveis. O risco de geada retorna na segunda quinzena deste mês de julho.

Anúncios