Anúncios

Alta umidade coincidiu com o período mais intenso do ar polar em junho e favoreceu três dias seguidos com neve pela primeira vez após 21 anos | Mycchel Legnaghi/São Joaquim Online

A forte massa de ar polar que ingressará neste fim de semana poderá trazer mais frio em algumas cidades que na poderosa onda polar do final de junho, a despeito de ser uma incursão de ar polar menos intensa que a de semanas atrás. Diversas cidades podem ter na próxima semana as suas menores temperaturas mínimas do ano.

A massa de ar polar que ingressa no território brasileiro neste fim de semana terá uma trajetória continental, o que significa que avançará pelo interior do continente. Por isso, a previsão é de queda de temperatura no Sul, em partes do Centro-Oeste e do Sudeste do Brasil, e até em pontos da Região Norte com a caracterização de friagem.


As madrugadas mais frias neste novo episódio gelado, na maior parte das cidades, devem ser a de domingo (18) até quarta (21). Em Porto Alegre e na cidade de São Paulo, como exemplos, as madrugadas com frio mais intenso tendem a ser a de segunda(19) e a da próxima quarta (21).

A MetSul projeta marcas negativas ou próximas de 0ºC em grande número de cidades do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina na primeira metade da próxima semana. Campos de Cima da Serra e áreas de baixadas de locais de maior altitude do estado gaúcho como da região de Soledade e da Serra do Sudeste podem ter marcas de -5ºC a -6ºC, e mesmo até mais baixas isoladamente. Na Grande Porto Alegre, os termômetros podem indicar 1ºC a 2ºC em alguns locais. Mínimas de -6ºC a -8ºC podem ocorrer no Planalto Sul de Santa Catarina. Muitos pontos do Paraná vão ter também marcas abaixo de zero ou ao redor de 0ºC. Na cidade de São Paulo, marcas abaixo dos 5ºC são possíveis em diversos bairros.

Por que mais frio à noite com ar polar menos intenso?

O ar polar que chega neste fim de semana não é tão intenso quanto o do final de junho e não será tão abrangente no território brasileiro como três semanas atrás, mesmo atingindo áreas do Sul, Centro-Oeste, Sudeste e até do Norte. Como esta erupção de ar gelado não é tão forte como a de junho, em locais mais ao Norte como do Centro-Oeste as mínimas não devem ser tão baixas desta vez, apesar da previsão de muito frio em diversos locais.

No Sul e em parte de São Paulo é que pode se dar um quadro distinto. As mínimas serem mais baixas agora que no final do último mês. A explicação é simples e passa pelo perfil de umidade da atmosfera ao longo do episódio de ar gelado.

No final de junho, em muitas cidades do Sul do país os primeiros dias da onda polar se deram com vento e abundante presença de nebulosidade. Isso favoreceu a ocorrência de neve nos três estados do Sul e pela primeira vez desde 2000 a queda de neve por três dias seguidos. Por outro lado, vento e nuvens são fatores que inibem resfriamento maior no período noturno.

Em junho, quando do auge de intensidade do ar polar, entre os dias 28 e 29, o tempo foi nublado a encoberto, inclusive com garoa e chuva leve, o que proporcionou a neve. No dia 30, quando o ar polar começava a perder força, ainda havia muitas nuvens e instabilidade. Foi justamente na madrugada do dia 30 que se produziu a neve mais expressiva no Planalto Sul Catarinense. Tempo mais aberto somente ocorreu a partir da quinta-feira (1/7).

Agora, diferentemente do fim de junho, grande parte deste evento de frio deverá se dar com um perfil mais seco da atmosfera. Entre domingo (18) e segunda (19) se espera a passagem de nuvens e vento em parte do Sul do Brasil por um ciclone extratropical, mas muitas áreas já terão tempo seco. Na primeira metade da próxima semana, a tendência é de tempo aberto e vento calmo a fraco, favorecendo resfriamento noturno. Assim, esta nova incursão polar terá tempo mais aberto e seco coincidindo com o seu auge de força, o que não ocorreu na última.


E máximas mais altas

Este cenário, entretanto, não favorecerá máximas tão baixas quanto na última onda de frio. Muitas cidades tiveram máximas baixíssimas no final de junho, de um dígito, e em alguns municípios sequer passaram dos 5ºC. Porto Alegre, por exemplo, chegou a anotar máxima de apenas 9,5ºC no Jardim Botânico.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Desta vez, com sol, as tardes não serão frias, a despeito da previsão de máximas baixas no domingo e na segunda. Tardes de 12ºC a 14ºC com sol, como se prevê para o começo da semana, podem ser consideradas muito frias, afinal a média máxima desta época do ano está ao redor de 20ºC na Capital. Preparem, portanto, os agasalhos.

Anúncios