Anúncios

O denominado verão meteorológico, que marca o trimestre de dezembro a fevereiro, está em andamento desde o último dia 1º, portanto há 19 dias. Já o verão astronômico, que ocorre em razão do solstício, começa nesta quarta (21) no Hemisfério Sul às 18h48 (hora de Brasília).

Mas faltou combinar com a atmosfera. A segunda-feira que marca o início do verão e do Natal não começou com aspecto não de verão. Ao contrário, as características do tempo lembram sim um dia de inverno com chuva, vento e temperatura baixa.


Uma área de menor pressão atmosférica traz maior cobertura de nebulosidade nesta segunda para o Leste do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o Paraná. Nestas áreas, o dia tem chuva e garoa em muitos pontos. No Leste catarinense e paranaense, além disso, a chuva é forte em algumas localidades.


Os acumulados de chuva em 24 horas até 9h desta segunda-feira somaram entre 50 mm e 100 mm na região de Florianópolis. No município de Antônio Carlos, a precipitação somou 102 mm. Mais ao Norte, Itajaí acumulou 84 mm em 24 horas. Já mais ao Sul, Laguna registrou 61 mm.

A instabilidade afeta também a Metade Leste gaúcha com chuva em regiões como a Grande Porto Alegre, a Serra e o Litoral Norte, além das áreas das lagoas e seu entorno. Em Porto Alegre, a chuva persiste desde o começo da noite de domingo e é predominantemente fraca.

Onde mais chove no Rio Grande do Sul, pela interação da umidade que vem do Atlântico com o relevo da Serra do Mar, é no Litoral Norte, especialmente na região de Torres. A chuva no balneário até 9h da manhã desta segunda-feira somava 31 mm.

Ar frio traz temperatura baixa

Uma massa de ar frio de trajetória oceânica ainda influencia o tempo. O ar frio está associado a um centro de alta pressão a Leste da Argentina, Uruguai e Rio Grande do Sul. A parte mais intensa do ar frio está sobre o mar, mas os reflexos se fazem sentir sobre o continente.

Com abundante nebulosidade e chuva, o ar frio se soma para limitar ainda mais a elevação da temperatura e esta segunda-feira será de máximas baixas para esta época do ano, sobretudo em cidades com tempo fechado e instável mais a Leste do Sul do país, o que a MetSul antecipava na semana passada iria ocorrer.

Porto Alegre, por exemplo, que tem temperatura média máxima histórica de 30,0ºC para o mês de dezembro, não deve ter mais que 23ºC ou 24ºC nesta segunda-feira na maioria dos bairros. Trata-se de um desvio negativo de 7ºC. Uma máxima 7ºC abaixo da média em julho significaria uma gelada tarde com 11ºC ou 12ºC, a título de comparação.

Na Serra, as máximas devem ser ainda menores em um dia com cara de inverno. Máximas vão ficar abaixo de 20ºC em muitos municípios serranos e em algumas localidades dos Aparados vão ficar pouco acima dos 15ºC.

Vento aumenta a sensação de frio

Somando-se à chuva e à temperatura baixa para esta época do ano, as últimas horas tiveram ainda rajadas de vento por vezes fortes, o que aumentou a percepção de frio. Nas ruas de Porto Alegre, em pleno 19 de dezembro, pessoas caminhavam na manhã de hoje com abrigos, jaquetas e moletom.

No litoral, a estação do Inmet de Mostardas anotou rajadas de vento de 72 km/h. O Aeroporto Salgado Filho anotou rajadas de vento na noite de domingo e no começo do dia de hoje variando de 40 km/h a 60 km/h. Chuva e vento causaram problemas na rede de semáforos da cidade no início do dia.

Previsão do tempo

O maior dia de instabilidade na Metade Leste gaúcha é esta segunda-feira com chuva e garoa em diversos pontos, embora ocorram aberturas de sol. Nesta terça, entretanto, o tempo não firma no Leste gaúcho e o dia vai intercalar sol, nuvens e chuva em diversas localidades. A chuva tende a aumentar em pontos mais ao Norte do litoral perto da Serra. Na quarta, sol e nuvens com precipitação muito isolada no Leste gaúcho.

Já o vento persiste. Nesta segunda, na terça e na quarta as rajadas devem seguir e sopram mais da tarde para a noite, quando normalmente o vento tende a aumentar na condição atual de influência de um centro de alta pressão no oceano. As rajadas devem ficar no patamar que tem sido observado neste começo de semana, variando, em média, de 40 km/h a 60 km/h.

Anúncios