Anúncios

A Argentina explodiu de Sul a Norte em festa que varou a madrugada desta segunda-feira após a conquista do tricampeonato mundial na Copa do Mundo do Catar ao vencer a seleção da França na disputa de pênaltis que se seguiu ao eletrizante empate de 3 a 3 no tempo normal e da prorrogação.

Mais de um milhão de pessoas celebraram até altas horas da noite da Avenida 9 de Julio com a Corrientes, junto ao Obelisco, em Buenos Aires, ponto tradicional das comemorações na capital da Argentina. Grandes festas de rua ocorreram em outras cidades do país, como em Rosario, província de Santa Fé, terra natal de Lionel Messi.


A loucura argentina, entretanto, não se limitou ao território continental da Argentina. A festa se fez sentir também em bases polares do país situadas na região de Antártida, onde o frio não foi empecilho para as comemorações.

Uma das bases polares que teve festa pelo tricampeonato foi a de Orcadas. Em um vídeo publicado pelo Serviço Meteorológico Nacional da Argentina, pesquisadores e técnicos que estão na base polar aparecem fazendo uma volta olímpica improvisada e cantando em grupo “dá-lhe campeão”, um dos gritos tradicionais das hinchadas argentinas.


Chama atenção no vídeo que um dos pesquisadores celebrando o campeonato mundial aparece de bermudas e manga curta. Na Antártida? Até é possível no verão, conforme o nível de tolerância para o frio. A temperatura mínima hoje em Orcadas foi de 0ºC e a máxima ontem, dia do título, foi de 6ºC positivos.

Orcadas foi a primeira base permanente na área definida pelo Tratado da Antártida. Está localizada na Ilha Laurie, uma das Ilhas Orcadas del Sur), a 4 metros acima do nível do mar e 170 metros da costa. O porto mais próximo é a cidade argentina de Ushuaia, que está a 1.502 quilômetros.

A base de Orcas tem onze prédios e quatro temas principais de pesquisa: glaciologia continental, sismologia, glaciologia marinha da zona (desde 1985) e observações meteorológicas.

Anúncios