Anúncios

Grande parte dos Estados Unidos vai ter um Ano Novo de temperatura acima a muito acima da média da estação depois de um Natal marcado por uma brutal onda de frio com uma colossal tempestade de neve descrita como a maior em gerações e que deixou um saldo de mais de 50 mortos no país.


Após o ar congelante que afetou mais de 200 milhões de norte-americanos, a temperatura vai estar em gradativa elevação nos próximos dias e condições mais quentes devem ser anotadas até o final desta semana, alcançando a véspera de Ano Novo.

As temperaturas nas áreas mais atingidas pelo frio subiram ligeiramente desde a véspera de Natal, mas ainda persiste o frio invernal. Para as pessoas que esperam sair do congelamento, o alívio está a caminho nos últimos dias de dezembro.


Uma ondulação na corrente de jato sobre a América do Norte, das Planícies Centrais até o Leste do país, fará com que ar quente avance do Norte do Golfo do México para os Grandes Lagos na segunda metade desta semana, alcançando a região em que se formou o ciclone bomba do Natal e que teve as piores nevascas.

O aquecimento começará neste meio da semana no centro do país, com cidades como Chicago e Saint Louis experimentando temperaturas acima do normal. Após máximas apenas na casa dos 6ºC abaixo de zero na terça-feira, uma máxima na casa dos 4ºC positivos é esperada para Chicago nesta quarta-feira, quase 5ºC acima do normal para os últimos dias de dezembro.

O aquecimento mais pronunciado deve ocorrer a partir de amanhã. A previsão é de máximas de até 10ºC em Indianápolis e Pittsburgh, cerca de 20ºC acima das leituras no dia de Natal.Na sexta, o ar ameno chegará à costa Leste. As temperaturas chegarão aos 10ºC em cidades como Boston, Nova York e Washington, marcas mais típicas de novembro.

Na cidade de Nova York, a festa em Times Square, onde multidão se reúne para a chegada do novo ano, a temperatura estará perto de 10ºC positivos e com chance de chuva. Muito distinto do cenário do Natal com vento forte e temperatura negativa.

A mudança mais extrema será sentida mais ao Sul, na Flórida. Quem esteve nos parques da cidade de Orlando no Natal enfrentou frio abaixo de 5ºC o dia inteiro e Miami teve o Natal mais frio de sua história com máxima de 10ºC. No Ano Novo, as máximas no Centro do estado da Flórida vão estar quase 20ºC mais altas que no Natal e podem atingir até 25ºC.

A temperatura alta preocupa na cidade de Buffalo, a mais castigada pela nevasca do Natal com dunas de neve geradas pelo vento de até três a quatro metros em alguns pontos. Com a alta temperatura, as autoridades locais temem por inundações.

O risco de inundação é pequeno, de acordo com o Serviço Nacional de Meteorologia, que disse que o derretimento da neve por si só “raramente causa inundações”. E mesmo que haja previsão de chuva leve para a região, “deve chover cerca de 25 mm antes que as inundações se tornem uma preocupação”, disse o serviço meteorológico.

Ainda assim, o Departamento de Segurança Interna e Serviços de Emergência do Condado de Erie, onde está Buffalo, informou que suas equipes estavam trabalhando para evitar qualquer possibilidade de inundações e alagamentos pelo derretimento da neve.

Anúncios