Anúncios

Calorão? Muitos dias quentes seguidos? Esqueça. Tão cedo não vai acontecer. Obviamente, alguns dias quentes devem ocorrer nos próximos quinze a trinta dias, entretanto intenso calor será uma raridade e não se vislumbra qualquer chance de um prolongado período de temperatura alta. Ao contrário, os dias amenos e mais frios do que a média da época do ano devem seguir predominando.

Este domingo começou mais uma vez muito frio para esta época do ano no Sul e no Oeste do Rio Grande do Sul. A menor temperatura registrada na rede de estações do Instituto Nacional de Meteorologia foi de 4,8ºC em Bagé. Os termômetros indicaram ainda 5,7ºC no Chuí, 5,8ºC em Jaguarão, 7,2ºC em Dom Pedrito, 8,2ºC em Livramento, 8,3ºC em Quaraí e Rio Grande, e 9,6ºC em São Gabriel. Na Serra e nos Aparados, com muitas nuvens, as mínimas ficaram ao redor de 9ºC ou 10ºC na maioria das cidades. Canela teve 8,4ºC e Caxias do Sul 9,1ºC.


A semana que começa será praticamente toda com noites mais frias do que o normal para esta época do ano no Rio Grande do Sul. Espera-se, inclusive, um reforço de ar frio entre terça e quarta, responsável por uma tempestade de neve ontem no Sul da Argentina, que vai prolongar o período de noites frias e temperatura amena ou agradável durante a tarde. Todos os dias até sexta devem ter mínimas de um dígito (abaixo de 10ºC) no Sul gaúcho e a região de Bagé deve marcar mínimas semelhantes às anotadas neste domingo e na terça.

Quem torce por uma longa sequência de dias quentes deve esquecer porque não vai acontecer tão cedo. Desde o começo da primavera, e a estação está prestes a completar um mês, houve somente dois dias de calor mais generalizado no Rio Grande do Sul, na quarta e na quinta da última semana.

O mapa acima mostra a projeção de anomalia de temperatura nos próximos 15 dias no Centro-Sul do Brasil pelo modelo climático norte-americano CFS em que se observa a tendência de manutenção de temperatura abaixo da média com muitos dias amenos.


A frequência de dias de calor deve aumentar apenas em novembro e mesmo assim não devem ser muitos, uma vez que não se antecipa um novembro muito quente. Dezembro, ao contrário, deve registrar um número de dias de temperatura elevada muito maior com a possibilidade de alguns dias de excessivo calor.

O fenômeno La Niña que recém começou e um padrão negativo na Oscilação Antártica durante primeira metade de outubro favoreceram a alta frequência de frentes frias e de incursões de ar frio na América do Sul nas últimas semanas. À medida que a oscilação pode passar para o terreno positivo nesta segunda quinzena do mês, haverá um fator a menor a determinar maior ingresso de ar frio de forma tardia.

Anúncios