Anúncios

Os dias têm sido muito quentes e secos nas regiões Centro-Oeste e Sudeste do Brasil com tardes em que as máximas se aproximam ou superaram os 40ºC em alguns municípios. A umidade muito baixa, caindo a valores entre 10% e 20%, favorece queimadas e irrita as vias aéreas das pessoas, causando desconforto e problemas de saúde. Em grandes cidades, a longa sequência de dias secos e quentes ainda proporciona aumento de índices de poluição atmosférica, o que piora com a chegada de fumaça de queimadas que estão ocorrendo em vários pontos da América do Sul.

A ótima notícia para a população de muitas cidades do Centro-Oeste e do Sudeste é que tem chuva no horizonte. Os dados analisados pela MetSul indicam hoje que uma frente fria deve conseguir romper o bloqueio atmosférico e trazer chuva para estados das duas regiões no final deste mês, entre os dias 27 e 31.


Capitais como São Paulo, Campo Grande e Rio de Janeiro vão ter a volta da chuva que pode ser até moderada a forte em alguns momentos, especialmente nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro. Já mais para o interior do Brasil Central a chuva pode tardar mais a voltar.

Por isso, Cuiabá, Belo Horizonte, Goiás e o Triângulo Mineiro podem não ser alcançados por este evento de chuva do final de agosto, mas como existe ainda uma semana pela frente até a chegada da chuva ao Sudeste e o Centro-Oeste talvez os modelos possam oferecer alguma mudança. Hoje, contudo, estas regiões seguiriam com calor e o tempo seco pela maioria dos dados analisados.

O mapa acima mostra a projeção de chuva para os próximos dez dias, logo até o final de agosto, do modelo canadense que está disponível ao assinante com duas atualizações por dia na seção de mapas. Observa-se a tendência de a chuva alcançar vários pontos tanto do Centro-Oeste como do Sudeste, mas os maiores volumes devem se concentrar mesmo no Sul do país, em especial no Rio Grande do Sul.


As áreas que tiverem chuva no final deste mês, especialmente no Mato Grosso do Sul, em São Paulo e o Rio de Janeiro, devem experimentar uma queda da temperatura, colocando fim à longa sequência de dias de tempo seco e quente que vem predominando durante esta segunda quinzena de agosto.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Para quem não for beneficiado pela chuva neste episódio do final do mês, o que deve ser os casos, por exemplo, de Goiânia e Brasília, a boa notícia é que a temporada de chuva neste ano pode se antecipar um pouco e setembro tende a trazer a volta da chuva para a maior parte do Sudeste e do Centro-Oeste, em muitas cidades já na primeira quinzena do próximo mês.

Anúncios