Anúncios

O município fluminense de Petrópolis foi arrasada após episódio localizado de chuva excepcional na tarde da terça-feira (15), causando dezenas de mortes e um dos maiores desastres da história da cidade imperial. Com a chuva extrema, a cidade mergulhou no caos. Ruas se transformaram em rios, carros foram arrastados e desceram encostas junto com a violenta correnteza, partes de morros vieram abaixo, deslizamentos de terra foram registrados em diversos pontos, inundação tomou parte do município e alagamentos foram generalizados.

Dezenas de pessoas morreram soterradas em mais de duas centenas de deslizamentos de terra que atingiram a cidade de Petrópolis com a chuva extrema que assolou a localidade | CARL DE SOUZA/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Desespero tomou conta das famílias das vítimas e de voluntários nas buscas por desaparecidos em toneladas de rochas e lamas que desceram das encostas | CARL DE SOUZA/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Famílias perderam tudo que tinham e ainda parentes e amigos nos deslizamentos de terra que ocorreram em vários pontos da cidade de Petrópolis que desapareceram sob a lama com a chuva excepcional | CARL DE SOUZA/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Cenário de devastação com dezenas de casas soterradas em um único deslizamento de terra e que foi responsável por um grande número de vítimas no Morro da Oficina | CARL DE SOUZA/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Defesa Civil de Petrópolis contabilizou quase 300 ocorrências de deslizamentos na cidade pela chuva excepcional que superou em alguns pontos do município a média histórica do mês inteiro em menos de quatro horas | CARL DE SOUZA/AFP/METSUL METEOROLOGIA

O Alto da Serra foi um dos bairros mais devastados com a chuva que atingiu Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, com pelo menos 80 casas atingidas pela barreira que caiu no Morro da Oficina | FLORIAN PLAUCHEUER/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Desolação e cansaço no Bairro Castelânea, em Petrópolis, após fortes chuvas que atingiram a região Serrana do Rio | TÂNIA REGO/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

Bombeiros, moradores e voluntários trabalham no local do deslizamento no Morro da Oficina, após a chuva que castigou Petrópolis, na região serrana fluminense | TÂNIA REGO/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

Bombeiros, moradores e voluntários trabalham no local do deslizamento no Morro da Oficina, um dos locais mais atingidos e com maior número de vítimas na cidade de Petrópolis pela chuva extrema |TÂNIA REGO/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

Bombeiros contaram com ajuda de cães farejadores nos esforços de resgate em busca de sobreviventes sob a lama no deslizamento do Morro da Oficina | TÂNIA REGO/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

Bombeiros a todo momento encontravam novos corpos de vítimas soterradas na lama pelo enorme deslizamento de terra no Morro da Oficina | TÂNIA REGO/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

Quase nada sobrou intacto no caminho das torrentes de lama e rochas dos deslizamentos de encostas em Petrópolis |TÂNIA REGO/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

Esforço dos bombeiros, resgatistas e voluntários foi frenético em busca de desaparecidos, mas para muitas pessoas não havia mais esperança | TÂNIA REGO/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

Deslizamento no Morro da Oficina deixou um rastro de lama na paisagem com dezenas de casas sob a terra e várias pessoas soterradas | TÂNIA REGO/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

Bombeiros, Polícia Militar, Polícia Rodoviária, Exército, resgatistas e voluntários atuam nas operações de emergência de apoio aos desalojados e em busca de corpos e sobreviventes nos locais mais atingidos | TÂNIA REGO/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

Moradores passaram a quarta-feira contabilizando os estragos do temporal e limpando ruas, casas e comércios que foram invadidos pela lama durante a enxurrada | TÂNIA REGO/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

Em vários pontos da cidade de Petrópolis carros podiam ser vistos empilhados nas ruas depois de terem sido carregados pela violenta enxurrada que se abateu sobre a cidade serrana | TÂNIA REGO/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

Bairro Castelânea foi um dos mais castigados com grande número de moradias parcial ou totalmente destruídas pela chuva extrema em Petrópolis | TÂNIA REGO/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

Em diversos pontos da cidade de Petrópolis o cenário era de devastação com montanhas de escombros de casas destruídas | CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO RIO DE JANEIRO/DIVULGAÇÃO/METSUL METEOROLOGIA

“É realmente uma tragédia grande. Cenas de guerra! Carros pendurados em postes! O que nós vimos é uma cena muito triste, cena praticamente de guerra”, descreveu o governador do Rio de Janeiro em entrevista à imprensa | CARL DE SOUZA/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Um cão é resgatado dos escombros de uma casa destruída por um deslizamento de terra no desastre da chuva em Petrópolis | CARL DE SOUZA/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Choque diante do nível de destruição provocado pela chuva que arrasou a cidade imperial de Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro, na tarde de terça-feira | CARL DE SOUZA/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Três dias depois do desastre, equipes de busca e salvamento de bombeiros e voluntários seguiam retirando corpos dos escombros e da lama nas áreas mais destruídas pela chuva Petrópolis | CARL DE SOUZA/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Equipes seguem localizando corpos debaixo da lama e da terra dos deslizamentos que chegaram a mais de 200 na cidade de Petrópolis na terça-feira | TV BRASIL/EBC/REPRODUÇÃO

Em meio à chuva e nevoeiro, equipes dos bombeiros seguem buscando corpos de vítimas dos soterramentos causados pelos vários deslizamentos de terra que assolaram Petrópolis | CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO RIO DE JANEIRO/DIVULGAÇÃO

Trabalho do Corpo de Bombeiros do Rio é incessante na busca de desaparecidos em meio à lama e à terra nas áreas de deslizamentos | CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO RIO DE JANEIRO/DIVULGAÇÃO

Bombeiros de vários municípios do estado de Rio de Janeiro foram deslocados para Petrópolis para atuar nas operações de emergência de buscas, salvamento e resgates depois da chuva extrema que mergulhou a cidade no caos e trouxe um desastre histórico | CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO RIO DE JANEIRO/DIVULGAÇÃO

Bombeiros trabalham também nos escombros de casas que desabaram com a força da chuva de até 260 mm que castigou a cidade serrana de Petrópolis | CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO RIO DE JANEIRO/DIVULGAÇÃO

Bombeiros se equilibram sobre a lama acumulada na Rua Teresa em trabalho de busca nos deslizamentos de terra das chuvas em Petrópolis | FERNANDO FRAZÃO/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

Lama e destroços da enxurrada tomaram conta das ruas do Centro de Petrópolis com enormes prejuízos para comerciantes que perderam suas mercadorias | FERNANDO FRAZÃO/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

Imagem aérea por drone de áreas atingidas por deslizamentos de terra em Petrópolis lembram de locais atingidos por bombardeios em guerras | TV BRASIL/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

Destruição por todos os lados após a chuva excepcional que arrasou vários bairros da cidade de Petrópolis na tarde da última terça-feira | TV BRASIL/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

Torrentes de lamas e pedras avançaram pela área urbana de Petrópolis levando tudo pelo caminho com os deslizamentos de terra em vários pontos da cidade | TV BRASIL/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

Toneladas de lama e rochas avançaram sobre residências durante os deslizamentos de terra e mataram mais de uma centena de pessoas | TV BRASIL/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

Imagem aérea de drone mostra como as torrentes de lama invadiram a cidade com destruição de casas e prédios durante a tempestade extrema de chuva que assolou Petrópolis | TV BRASIL/AGÊNCIA BRASIL/EBC/METSUL METEOROLOGIA

 


Anúncios