Anúncios

Primeiras imagens da erupção na Islândia nesta noite | REPRODUÇÃO

Começou nesta noite a tão aguardada erupção de um vulcão na Islândia, país que é uma ilha repleta de vulcões no Atlântico Norte. O vulcão entra em erupção pela quarta vez em menos de três anos na península de Reykjanes, perto da capital da Islândia, Reykjavik. A erupção ocorre após a área ter registrado milhares de terremotos nas últimas semanas.

A cidade islandesa de Grindavik, perto da capital Reykjavik e lar de cerca de 4.000 habitantes, pode ser gravemente afetada pela erupção. A cidade, no Sudoeste da Islândia, foi evacuada nas últimas semanas depois que o magma que se deslocava sob a crosta terrestre causou milhares de terremotos, o que indicava a erupção que começou nesta noite.


A cidade está situada perto da usina geotérmica de Svartsengi, a principal fornecedora de eletricidade e água para os 30.000 habitantes da península de Reykjanes. Também fica próxima do balnerário geotérmico Blue Lagoon, popular destino turístico que fechou, temporariamente por precaução ante o risco iminente de uma erupção na região.

Formou=se uma fissura no solo com cerca de 15 quilômetros de comprimento com o deslocamento do magma sob a superfície e que chegou a deformar o solo em mais de um metro, o que gerou até três a quatro terremotos por minuto no mês de novembro.


A Islândia declarou estado de emergência depois que começou a série de fortes terremotos no Sudoeste da Península de Reykjanes que os especialistas advertiram era um sinal de uma erupção vulcânica vindo. Por esse motivo, as autoridades decidiram evacuar a cidade de Grindavik.

Três erupções ocorreram perto de Fagradalsfjall, na península de Reykjanes, em março de 2021, agosto de 2022 e julho de 2023. Todas ocorreram longe de qualquer infraestrutura, ou zona povoada. A Islândia tem 33 sistemas vulcânicos ativos, o maior número da Europa. Esta ilha do Atlântico Norte se sobrepõe à Dorsal Meso-Atlântica, uma fenda no fundo do oceano que separa as placas tectônicas da Eurásia e da América do Norte.

O vulcão Fagradalsfjall fica na região Sul da península da Islândia, cerca de 40 quilômetros a Sudoeste de Reykjavik, a capital do país. Vários tremores abalaram a cidade e o famoso spa geotérmico Blue Lagoon em Grindavik foi fechado.

Os especialistas identificaram que um dique magmático se formou diretamente abaixo da cidade. Diques são camadas de magma que fluem através de fraturas existentes na rocha ou geram uma nova fissura. Os maiores vulcões podem conter centenas de diques. A região tem experimentado erupções intermitentes desde 2021.

Embora a Islândia seja tectonicamente e vulcanicamente ativa, a região em torno do vulcão Fagradalsfjall permaneceu adormecida durante mais de 6.300 anos, até dezembro de 2019. Foi então que uma série de terramotos, incluindo dois que atingiram a magnitude 5,6, sacudiu a península. Então, em 4 de fevereiro de 2021, um terremoto de magnitude 5,7 causou pequenos danos às casas. Seis semanas depois, em 19 de março, o vulcão entrou em erupção, com uma fissura de aproximadamente 600 metros de comprimento expelindo lava.

A fissura foi mais tarde chamada de Geldingadalsgos, representando um possível novo vulcão em escudo – um vulcão amplo com lados suavemente inclinados – e atraiu turismo generalizado. Várias outras fissuras abriram em abril, mas apenas uma permaneceu ativa em maio de 2021.

Outra erupção de uma fissura separada de Fagradalsfjall ocorreu em 3 de agosto de 2022. No verão passado, no início de julho, uma nova erupção começou perto de Litli-Hrutur, também parte do vulcão Fagradalsfjall. A erupção foi cerca de 10 vezes maior que as duas primeiras erupções e diminuiu em 5 de agosto.

A MetSul Meteorologia está nos canais do WhatsApp. Inscreva-se aqui para ter acesso ao canal no aplicativo de mensagens e receber as previsões, alertas e informações sobre o que de mais importante ocorre no tempo e clima do Brasil e no mundo, com dados e informações exclusivos do nosso time de meteorologistas.

Anúncios