Anúncios

Comodoro Rivadavia foi a cidade mais castigada com estragos e uma morte pela tempestade de vento com força de furacão no Sul da Argentina | Intendencia de Comodoro Rivadavia

Argentina tem vento com força de furacão na região Sul do país no que está sendo considerada uma das maiores tempestades de vento na região patagônica em uma década. A cidade mais atingida foi Comodoro Rivadavia, onde as rajadas de vento às 22h da sexta-feira (2) chegaram a impressionantes 144 km/h. Uma pessoa morreu na queda de um container derrubado pelo vento.

O vento muito intenso trouxe estragos e transtornos para a população como destelhamentos, queda de árvores e falta de energia. O prefeito de Comodoro Rivadavia Juan Pablo Luque publicou em suas redes sociais imagens dos danos na cidade.

O vento que soprou intensamente por várias horas seguidas chegou a quebrar vitrines de lojas no Centro de Comodoro Rivadavia. A mesma região foi atingida por outra tempestade de vento no ano passado,  mas que não foi tão intensa como a das últimas horas.

O vento forte impediu que o voo AR1822 da empresa Aerolineas Argentina, que havia partido de Bariloche, pudesse aterrissar em Comodoro Rivadaavia e alternou para o Aeroporto Internacional de Ezeiza, na Grande Buenos Aires.

Por que o vento com força de furacão?

A intensa tempestade de vento na região, descrita como uma das piores em dez anos, é consequência de um situação meteorológica que envolve gradiente de pressão atmosférica.

Há uma grande diferença de pressão neste momento entre o Sul da Argentina, onde atuam áreas de menor pressão atmosférica, e o Centro do país que está sob a influência de áreas de alta pressão.


Trata-se de uma situação local e que não representa risco para outras partes da Argentina e tampouco representa qualquer risco para o Rio Grande do Sul que terá uma sequência de dias de sol nos próximos dias com vento predominantemente calmo a fraco.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas


Parte da província de Chubut também foi duramente castigada pela ventania. O Serviço Meteorológico Nacional da Argentina (SMN) tinha emitido um alerta de vento muito intenso na região com rajadas que poderiam alcançar entre 130 km/h e 160 km/h.

Anúncios