Anúncios

Expointer virou aos olhos da percepção pública sinônimo de chuva e barro. Muito barro. Afinal o evento se dá entre os meses de agosto e setembro, dois com altas médias de chuva na climatologia histórica. A feira que vai em 2017 agora do dia 26 de agosto até 3 de setembro, contudo, não será marcada por excesso de chuva na sua 40ª edição. Muito pelo contrário, os dias com chuva neste ano no evento em Esteio serão escassos, conforme a análise da MetSul Meteorologia. A largada é com tempo seco e calor neste sábado, mas no domingo pode chover e será um dos raros dias de instabilidade na feira deste ano.


Isso porque a grande maioria das jornadas de Expointer da próxima semana terá sol e nuvens no parque em Esteio sob um padrão de bloqueio atnosférico. E quando chover os volumes tendem a ser baixos, logo não deve ser esperado o grande lamaçal visto na pista em edições anteriores, como a de 2015, sob forte El Niño, que trouxe volumes bastante elevados de chuva e transtornos no parque.


Como a Expointer se dá no fim do inverno, é comum que numa mesma edição sejam registrados dias de frio e temperatura elevada, afinal é um período do ano de transição em que a alternância de massas de ar frio e quente se acentua no Rio Grande do Sul. Só que o frio será uma ausência em 2017. Não há nenhum indicativo de que até o final da feira seja registrada alguma incursão de ar polar na região da Grande Porto Alegre. O que o público e os expositores enfrentarão em vários dias no parque será sim calor. A temperatura estará alta no sábado, cai no domingo com o aumento das nuvens e a instabilidade, mas voltará a subir muito no começo da próxima semana. Para o final da feira alguns dados indicam a possibilidade de nova incursão de ar muito quente com máximas bastante altas em Esteio.

Anúncios