Anúncios

Tempestade solar atinge a Terra nesta noite após ejeção de massa coronal (CME) | SOHO/NASA/Arquivo

Uma tempestade solar (solar storm) começou a atingir a Terra na noite deste sábado (24). Os efeitos serão percebidos em altas latitudes. 

Com efeito, o Sol lançou uma poderosa explosão solar (flare) orientada na direção da Terra. Astrônomos que rastrearam a erupção disseram que o bombardeio de partículas está da tempestade solar está no sentido do nosso planeta. 


As partículas do Sol foram liberadas como uma ejeção de massa coronal (CME). Uma CME é uma grande expulsão de plasma e campo magnético liberado da superfície do sol.

Essas tempestades podem desorientar os satélites, o que pode exigir “ações corretivas para as orientações”.

No começo da noite deste sábado, o Centro de Previsão do Tempo Solar da NOAA (SWPC)  emitiu um warning (alerta) de tempestade solar com atividade geomagnética de nível K-6, que é alto.

O alerta do SWPC adverte para efeitos principalmente de 55° de latitude em direção aos polos. Nestas áreas, o aviso destaca que podem ocorrer flutuações no sistema de energia elétrica e variações de voltagem. A NOAA ainda enfatiza o risco de reorientação de satélites.

A tempestade solar deve trazer nas próximas horas a observação de auroras em muitas áreas próximas dos polos e que podem ser visíveis até no Norte dos Estados Unidos.


No Brasil, a tempestade solar não tem efeitos pela baixa latitude. O máximo que pode ocorrer é alguma variação de sinal de televisão por satélite. 

Anúncios