Anúncios

MINISTÉRIO DA DEFESA RUSSO/AFP/METSUL METEOROLOGIA

A região que concentra os principais combates na guerra na Ucrânia vai ser atingida por uma tempestade de neve. A região do front do conflito, no Leste da Ucrânia, enfrentará condições de baixa visibilidade, tráfego muito difícil em rodovias e acumulações de neve generalizadas de até 15 centímetros de neve. Apesar de ter nevado na região nos últimos dias, a precipitação foi fraca e esta será a primeira neve mais intensa desde que começou a guerra há uma semana.

LEIA MAIS: General Inverno e Rasputitsa na crise militar entre Rússia e Ucrânia


A neve mais pesada se moverá para a Ucrânia nesta quinta-feira quando uma área de baixa pressão se deslocar para o Norte do Mar Negro e ao longo da fronteira Leste da Ucrânia com a Rússia, na região de Donbas, provocando a neve mais forte entre esta quinta e a sexta-feira.

A previsão é de períodos de neve forte em alguns momentos com as piores condições previstas para esta quinta e a sexta, persistindo a precipitação com menor intensidade no sábado. As principais cidades afetadas incluem as separatistas Donetsk e Luhansk, além da Kharkiv que é a segunda maior cidade da Ucrânia, perto da fronteira com a Rússia, com população semelhante a de Porto Alegre, e tem sido alvo de constantes bombardeios russos.


Pontos destas cidades podem acumular mais de 20 centímetros de neve entre amanhã e o sábado. Além da neve, os ventos também aumentarão com a passagem do sistema de tempestades. Rajadas de vento generalizadas de 50 km/h serão sentidas em toda a região nos próximos três dias com velocidades maiores em alguns pontos, o que contribuirá para aumentar a acumulação de neve em áreas urbanas.

A cobertura de nuvens também permanecerá densa na maior parte do país pelo menos nos próximos três dias como resultado do sistema meteorológico. As temperaturas seguirão baixas, em torno de 0ºC até o fim de semana, com a possibilidade de ar ainda mais gelado ingressar na semana que vem após a tempestade de neve.

A nevasca deve influenciar principalmente as operações militares aéreas no país. A Rússia ainda não conseguiu estabelecer o domínio no ar na Ucrânia, apesar de seu poder de fogo muito superior, enquanto as forças ucranianas continuam lutando contra a invasão russa.

A forte nevasca com baixa visibilidade afetará os esforços russos de avanço sobre cidades ucranianas, algumas já cercadas. Os Estados Unidos afirmam ainda que os russos enfrentam problemas de falta de combustível e comida na frente de batalha, e o frio vai tornar ainda mais difícil a situação dos combatentes de Moscou parados em rodovias em comboios militares.

Anúncios