Anúncios

 


A foto mostra uma grande nuvem Cumulus desenvolvida, com aspecto de cogumelo, na tarde de ontem no Noroeste gaúcho. Esse tipo de formação é comum nesta época do ano com o calor que gera movimentos convectivos (ascendentes na atmosfera) que trazem estas nuvens de maior desenvolvimento vertical.

A máxima ontem na região chegou aos 35ºC em Santa Rosa. Foi justamente o calor, combinado com a umidade na atmosfera, que provocou pancadas localizadas de chuva no Noroeste e no Norte do Estado na tarde da terça-feira.


Novembro marca o começo da temporada de chuva de verão aqui no Rio Grande do Sul e que vai até março e às vezes parte de abril. Nesta fase do ano, frentes frias e sistemas de baixa pressão atuam com menor frequência.

O canal de umidade da América do Sul que no inverno atua no Sul do Brasil passa a atuar mais no Sudeste e na região Centro-Oeste, marcando a temporada chuvosa nestas áreas do território nacional.

Aqui no Estado, a chuva torna-se mais irregular na sua distribuição especial, em razão justamente das pancadas localizadas típicas de verão. Pode chover muito, 50 mm a 100 mm, em uma área limitada durante um temporal de verão e a poucos quilômetros não cair uma gota.

Estas pancadas ocorrem da tarde pra noite pelo aquecimento diurno e nos dias mais quentes e com mais alta umidade é comum virem com temporais, não raro de forte intensidade a severos com danos por vendavais e granizo.

 

Anúncios