Anúncios

Chuva extrema atingiu a cidade paulista de São Carlos | REDES SOCIAIS/REPRODUÇÃO

Um impressionante temporal de chuva torrencial se abateu sobre o município de São Carlos, no interior de São Paulo, durante a quarta-feira. A chuva foi extraordinária em curto período, o que acabou por inundar a cidade com alagamentos repentinos que ofereceram pouco tempo para a população buscar abrigo ou refúgio.

O dilúvio que se abateu sobre a cidade paulista gerou vários problemas, transtornos e danos à população com pontos de alagamentos e interdição em toda a cidade, nas áreas urbana e rural.


No Centro da cidade, onde a água com forte correnteza passou de um metro de altura em alguns pontos, os comerciantes tiveram muitos prejuízos com os seus estabelecimentos tomados pela inundação.

Toda a infraestrutura da cidade foi castigada pelo evento de chuva extrema com calçamentos, pontes, muros e outras construções danificados ou totalmente destruídos. A enxurrada chegou a arrancar o asfalto de algumas vias públicas na área central da cidade.


Em consequência do temporal de chuva torrencial, uma mulher morreu em São Carlos após ser arrastada para debaixo de um carro no bairro Azulville. A vítima era uma professora de 52 anos de idade. Conforme a Defesa Civil de São Carlos, a inundação cobriu e arrastou carros e pessoas tiveram de ser resgatadas com o auxílio dos bombeiros.

Todos os órgãos da prefeitura foram mobilizados para atender as consequências da chuva. Os esforços se concentram na recuperação, limpeza e atendimento das áreas mais atingidas. Os alagamentos geraram uma série de críticas da população à administração municipal, embora nenhuma cidade esteja preparada para enfrentar a chuva que se abateu sobre a localidade em tão curto período.

Inundações repentinas tomaram conta de São Carlos | REDES SOCIAIS/REPRODUÇÃO

Os transtornos se registraram ainda em rodovias da região, onde alguns trechos enfrentaram alagamentos e pareciam piscinões. Deslizamento de terra chegou a causar a interdição da pista sentido interior-capital na rodovia Washington Luís (SP-310), em São Carlo. A chuva provocou ainda bloqueio parcial da Rodovia Anhanguera, em Pirassununga.

Volume de chuva em São Carlos foi extraordinário

De acordo com dados do Centro Nacional de Previsão de Desastres (Cemaden), os volumes de chuva em 24 horas até 6h desta quinta-feira passaram dos 200 mm em algumas cidades do interior paulista com registros de 237 mm em São Carlos, 215 mm em Monte Mor e 213 mm em Araraquara.

Já estações do Instituto Nacional de Meteorologia indicaram em 24 horas até 6h desta quarta no estado de São Paulo acumulados de 182 mm em São Carlos, 115 mm em São Simão, 94 mm em Barra Bonita, 86 mm em Rancharia, 71 mm em Tupã e 53 mm em Ariranha.

O volume de chuva que se abateu sobre São Carlos foi extraordinário. O acumulado superior a 200 mm em poucas horas é um evento extremo de chuva, praticamente a média do mês de dezembro que é uma das mais altas da climatologia anual de precipitação do município.

ZCAS vai trazer mais chuva intensa

Fortes áreas de instabilidade se organizaram sobre o estado de São Paulo na quarta-feira com a formação de um novo episódio da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), o que trouxe chuva generalizada no estado paulista e com volumes localmente elevados a extremos, como se deu em São Carlos.

A previsão é que este episódio de ZCAS traga mais chuva forte e novos episódios com volumes muito altos a localmente extremos no Sudeste do Brasil. O mapa abaixo mostra a projeção de chuva acumulada do modelo WRF da MetSul, disponível ao assinante da MetSul na seção de mapas, para 72 horas até 21h de sábado.

METSUL

O modelo chega a indicar marcas de 200 mm a 300 mm em alguns pontos. Observe que as áreas em marrom e em rosa com indicativos de 100 mm a 300 mm são todas elas bem isoladas, ou seja, os episódios de chuva muito intensa serão localizados e acompanhando temporais.

Já o mapa abaixo, também disponível na seção de mapas, traz a projeção de chuva para sete dias do modelo meteorológico alemão Icon. Os maiores volumes previstos no período são para São Paulo, Rio de Janeiro, Triângulo Mineiro e o Centro-Sul de Minas Gerais. Entre amanhã e o sábado a instabilidade deve avançar mais para o Rio e Minas com aumento da chuva, voltando a se intensificar em São Paulo semana que vem.

METSUL

A MetSul alertava ontem cedo que o estado de São Paulo, especialmente no interior, poderia sofrer com chuva muito volumosa, como se viu em São Carlos. O risco prossegue hoje e nos próximos dias entre os territórios paulista, fluminense e mineiro com potenciais transtornos por alagamentos, inundações e deslizamentos de terra.

Entenda a ZCAS

A Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) é conhecida por uma faixa de nebulosidade que atravessa o Brasil. Este corredor de umidade, um verdadeiro rio atmosférico, tem uma orientação climatológica típica de Noroeste para Sudeste, estendendo-se da região da Amazônica até o litoral da Região Sudeste.

Em alguns casos, especialmente durante o verão, a orientação da ZCAS chega a levar a faixa de maior instabilidade até os litorais do Paraná e de Santa Catarina, o que explica o tempo às vezes muito chuvoso durante o verão no litoral catarinense enquanto o Oeste de Santa Catarina enfrenta estiagem e falta de chuva.

Os eventos de ZCAS são sazonais. São comuns entre os meses de novembro e março, ou seja, é um fenômeno típico de estação quente e podem durar até dez dias consecutivos, causando grandes volumes de precipitação nas áreas de atuação.

Tais eventos podem ser iniciados com a participação de frentes frias, que atravessam o Sul do Brasil e que ao chegarem na Região Sudeste passam a gerar convergência de umidade da região amazônica até o Oceano Atlântico.

Anúncios