Anúncios

A agricultura do Paraná e do Mato Grosso do Sul começa a sofrer os prejuízos decorrentes da chuva muito abaixo da média das últimas semanas. Há quase um mês em algumas área do Paraná. Segundo maior produtor de soja do Brasil, o Paraná registra um dezembro até agora de escassas precipitações. 


 

Conforme o gerente do departamento agronômico da cooperativa C.Vale, Carlos Konig, a situação preocupa. Em entrevista ao jornal Gazeta do Povo, o agrônomo destacou que no Oeste e no Noroeste do Paraná agumas regiões já estimam perdas de 20%, e outros agricultores trazem relatos de perda de até 40%.


No curto prazo, a tendência não é positiva. A chuva seguirá na forma de pancadas isoladas no Paraná e Mato Grosso do Sul. Depois do dia 20 se espera um aumento da instabilidade com chuva mais frequente, mas as precipitações seguirão irregulares na distribuição. Logo, o quadro não é de chuva volumosa e generalizada, o que manterá alguns pontos do Noroeste do Paraná e do Mato Grosso do Sul com estiagem e perdas crescentes. 

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

 

Anúncios