Anúncios

Chegada do temporal de verão hoje em Porto Alegre | @Lauren28131073/Twitter

A MetSul Meteorologia alerta para uma semana de chuva e temporais de verão com alta frequência no Rio Grande do Sul e no restante do Sul do Brasil. O canal primário de umidade que vem da Amazônia que nesta época do ano costuma atuar sobre o Sudeste e o Centro-Oeste do país, trazendo muita chuva e temporais freqüentes nestas regiões, vai se instalar ao Sul da sua posição climatológica normal, sobre o Sul do Brasil. O resultado será muita chuva nesta semana em grande número de cidades gaúchas, de Santa Catarina e do Paraná.


No Rio Grande do Sul, muitas regiões do Estado devem ter um aumento substancial da chuva com acumulados até excessivos. No caso de Santa Catarina, mais uma semana com chuva freqüente e temporais é uma condição por demais preocupante porque tem chovido muito no estado catarinense, o que com o solo já bastante saturado vai resultar em mais inundações e deslizamentos de terra. Neste domingo, chuva muito forte e com mais de 100 mm em alguns pontos deixou Florianópolis debaixo d’água e trouxe deslizamentos com mortes. A diferença é que enquanto nos últimos dias choveu muito no Nordeste e no Leste catarinense, a chuva agora devem aumentar bastante no Oeste e no Meio-Oeste.

A MetSul antecipa que choverá todos os dias desta semana no Rio Grande do Sul, o que não significa que no seu município, em particular, terá chuva todos os dias. Como a chuva é irregular na distribuição e os volumes muito variáveis de um ponto para outro, dentro de uma mesma localidade, haverá cidades do Sul gaúcho que terão registro de chuva em apenas um ou dois dias nesta semana enquanto em vários municípios da Metade Norte se espera a ocorrência de precipitação todos os dias, o que não se traduz em chuva sem parar, afinal ocorrerão intervalos de melhoria.

A MetSul adverte que os volumes serão muito altos na semana em grande parte do Sul do Brasil. O mapa com a projeção de sete dias do modelo alemão Icon mostra acumulados perto ou acima de 100 mm em diversas regiões e volumes de 100 mm a 200 mm em parte do Estado com marcas isoladas acima de 250 mm em alguns pontos. Como este modelo não capta volumes extremos muito isolados, é possível que em alguns pontos localizados chova até mais.

Preocupa muito a quarta-feira, quando se espera que um centro de baixa pressão profundo que avançará entre o Uruguai e o Rio Grande do Sul vai interagir com o ar quente, o que deve gerar chuva localmente forte a intensa com volumes extremamente altos em parte do território gaúcho e ainda muito temporais, alguns fortes a severos com potencial para danos por vento, que serão precedidos de calor bastante intenso.


Sob este cenário de precipitação volumosa e localmente excessiva e até extrema em algumas localidades devem ser esperados episódios de chuva intensa a torrencial com alagamentos em áreas urbanas e rurais, subida rápida de rios e arroios, queda de barreiras e deslizamentos de terra, e ainda possíveis temporais isolados com rajadas de vento forte e ocasional granizo no decorrer da semana será um período de risco para a área de Porto Alegre e região metropolitana de temporais de chuva intensa que trazem alagamentos.

Anúncios