Anúncios

Defesa Civil

Foi um domingo trágico pela chuva na capital dos catarinenses. Intensas precipitações trouxeram estragos, mortes e muitos transtornos em Florianópolis. A chuva intensa, que somou mais de 100 mm em alguns pontos, atingiu parte da cidade no final da manhã e no começo da tarde. Houve muitos alagamentos e deslizamentos de terra.

Duas pessoas morreram em um deslizamento de terra no bairro de Saco Grande. Mãe e filha foram soterradas pela torrente de terra e lama. Outros pontos da capital catarinense também tiveram deslizamentos, mas sem vítimas. Alagamentos ocorreram em diversos bairros e ruas centrais pareciam rios. O prefeito de Florianópolis decretou situação de emergência em consequência da chuva extrema.


A Defesa Civil de Florianópolis registrou chuva de 392 mm nos últimos quatro dias, sendo 130 mm em apenas doze horas neste domingo, Com o solo muito saturado pela chuva dos dias anteriores, os deslizamentos eram inevitáveis com mais um evento de intensa precipitação. A MetSul havia alertado para um quadro muito grave com risco para a vida humana devido a volumes de chuva extrema que poderiam ficar entre 200 mm e 400 mm em alguns pontos do Leste catarinense na sexta e no fim de semana.


O risco de episódios de chuva forte a torrencial se manterá em Florianópolis nesta semana, mas a dinâmica vai se alterar. Nesta segunda, espera-se ainda a dinâmica que marcou os últimos dias de tempo mais fechado com chance de chuva a qualquer hora e que pode ser forte, apesar de intervalos de melhoria. No restante da semana, a dinâmica vai mudar e o sol aparecerá com nuvens com mais frequência, entretanto o forte calor associado à umidade gerará intensas áreas de instabilidade sobre Santa Catarina que podem provocar alguns temporais, mais da tarde para a noite, com chuva forte a torrencial na área de Florianópolis.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Anúncios