Anúncios

Chuva intensa e temporais isolados de vento forte atingiram nas últimas horas a Metade Norte do Rio Grande do Sul e o Oeste de Santa Catarina e do Paraná. A chuva trouxe acumulados altos e perto de 100 mm em algumas localidades, mostram dados de estações meteorológicas. A forte instabilidade veio ainda acompanhada de muitos raios.


A imagem do canal infravermelho do satélite meteorológico GOES-16 das 6h da manhã deste sábado mostrava intensa área de instabilidade com chuva forte e tempestades no Sudoeste do Paraná. A imagem indicava ainda novas áreas de instabilidade forte avançando das províncias argentinas de Corrientes e Misiones para o Noroeste gaúcho e o Oeste catarinense com chuva e raios (clique aqui para acompanhar os raios).

Estações oficiais do Instituto Nacional de Meteorologia indicaram até 5h deste sábado volumes de chuva no Rio Grande do Sul de 84 mm em Passo Fundo, 83 mm em Santa Rosa, 81 mm em Palmeira das Missões, 74 mm em Santo Augusto, 56 mm em São Luiz Gonzaga, 55 mm em Frederico Westphalen e 54 mm em Serafina Corrêa.


Em Santa Catarina, o órgão observou até o mesmo horário 65 mm em Dionísio Cerqueira e 50 mm em São Miguel do Oeste. Estação da Epagri indicava 82 mm em Itapiranga até o final da madrugada deste sábado. Em Foz do Iguaçu, no Paraná, chovia muito com raios na madrugada deste sábado com acumulado até 5h de 62 mm.

Estações meteorológicas registraram ainda rajadas de vento forte no Sul do Brasil. Medições indicaram rajadas de 82 km/h em Soledade (RS) e Dionísio Cerqueira (SC), 73 km/h em Santiago (RS) e 71 km/h em Tupanciretã (RS).

Sistema convectivo de mesoescala, um aglomerado de nuvens carregadas com chuva intensa e temporais, avançou no final da sexta e nas primeiras horas deste sábado para o Noroeste e o Norte gaúcho, além do Oeste de Santa Catarina e do Paraná.

Estas nuvens carregadas provocaram mais temporais com chuva muito forte, vendavais e queda de granizo nas últimas horas na província argentina de Misiones e no Centro-Sul do Paraguai. As tempestades em algumas localidades argentinas e paraguaias foram muito severas e com danos.

A instabilidade das últimas horas é recém o começo de um episódio de chuva volumosa e de temporais de vários dias seguidos no Sul do Brasil. A tendência é de aumento da instabilidade entre amanhã e a segunda-feira. A MetSul tem alerta vigente de chuva excessiva e temporais até o final da segunda-feira no Sul do Brasil (leia). Há um segundo aviso da MetSul para volumes extremos de chuva nos primeiros dez dias do mês no Rio Grande do Sul com inundações e enchentes (leia).

O risco de chuva forte e de temporais isolados persiste no decorrer desta sábado do Centro para o Noroeste e o Norte do Rio Grande do Sul e ainda em Santa Catarina e no Paraná, sobretudo em áreas do Oeste dos dois estados.

A MetSul adverte que a segunda metade do domingo e a segunda-feira marcarão o período de maior perigo de intensa instabilidade com chuva muito forte a torrencial, raios e temporais em grande parte do Rio Grande do Sul.

Os volumes de chuva em poucas horas devem ser excessivamente altos. Uma área de baixa pressão profunda vai estar sobre o estado gaúcho na segunda e ainda haverá o avanço de uma frente fria. Rajadas de vento forte a muito fortes são previstas para a segunda-feira que será um dia de altíssimo risco de transtornos por chuva e tempestades.

Anúncios