Anúncios

A MetSul alerta que o risco de fogo será extremo até a metade desta semana em grande parte do estado de São Paulo. As condições de tempo extremamente seco, vegetação seca e temperatura por demais elevada com intensificação do calor e aumento do vento devem agravar ainda mais o risco de fogo no estado paulista.

Copernicus/Comissão Europeia

O mapa acima mostra o risco de fogo em São Paulo projetado pelo modelo meteorológico europeu para a metade desta semana, quando se espera que o calor atinja o seu pico e o vento ganha força com uma condição pré-frontal resultante do avanço de uma frente fria pelo Sul do Brasil. No mapa, observa-se que o risco será extremo (em preto) em quase todo o território paulista, exceção da costa. A área de risco extremo de fogo chega mesmo à Grande São Paulo.


Muitos pontos da Grande São Paulo e do interior paulistas estão registrando queimadas em consequência do prolongado período de tempo seco e muito quente. De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, mediante seu monitoramento feito por satélites, o estado de São Paulo registrou nos primeiros 22 dias de agosto um total de 1.646 focos de calor.

Número é superior a agosto do ano passado inteiro que teve 1.111. A média histórica mensal é de 905 focos e o recorde de agosto ocorreu em 2010 com 2444 focos, número que se não for superado ficará perto de ser batido em 2021.

Prefeitura de Franco da Rocha/Divulgação

O incêndio mais grave ocorre neste momento no município de Franco da Rocha. O fogo destrói deste a manhã de ontem o Parque Estadual do Juquery, na Grande São Paulo. O fogo teve início na manhã do domingo e obrigou a Prefeitura de Franco da Rocha a acionar emergencialmente brigadistas. A fumaça do incêndio no parque levou fuligem a diversos bairros da cidade de São Paulo.

Prefeitura de Franco da Rocha/Divulgação

Os bombeiros combateram durante toda a madrugada desta segunda-feira as chamas que seguiam consumindo o Parque Estadual do Juquery. O fogo no parque iluminava a noite em Franco da Rocha com o céu laranja pela extensa área em chamas no município. Ainda havia focos de fogo na manhã de hoje.

Prefeitura de Franco da Rocha/Divulgação

De acordo com a Prefeitura de Franco da Rocha, há muita fumaça em toda cidade e ela deve permanecer durante todo o dia. “Se você puder, não saia de casa, hidrate-se, beba bastante água e coloque panos úmidos pelos ambientes”, orientou a prefeitura a população por suas redes sociais.

Segundo as autoridades municipais, não há no momento estimativa do tamanho da área que foi devastada pelo incêndio que já completa mais de 24 horas. A fumaça encobriu toda região central da cidade, o que exige atenção redobrada aos motoristas e pedestres.  Animais silvestres estão fugindo da área do incêndio e indo para a rodovia.

O apelo é para que os motoristas dirijam com máxima atenção para evitar atropelar os animais. Ao mesmo tempo, os bombeiros que combatem por muitas horas as chamas mostravam sinais de exaustão.

A chuva é esperada na capital paulista e em vários pontos do interior apenas mais para o final da semana com a chegada de uma frente fria, mas antes vai fazer muito calor e com baixíssima umidade do ar, o que vai agravar ainda mais o risco de fogos e gerar novos focos de queimadas.


A cidade de São Paulo pode ter 34ºC ou 35ºC na quarta-feira. Entre sexta (27) e a segunda-feira (30), a tendência é de tempo instável com chuva e garoa na capital paulista.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

A chuva em alguns momentos deve ser moderada a forte os acumulados na soma de sexta a segunda podem ser muito altos para a época do ano, a temporada seca, o que tende a surpreender muitos paulistanos.

Anúncios