Anúncios

Cientistas do projeto Terrantar, que integra o Programa Antártico Brasileiro (Proantar), anunciaram ontem que pela primeira vez a temperatura na região antártica atingiu 20ºC.


Os pesquisadores anotaram 20,7ºC na ilha de Seymour, em 9 de fevereiro. A cerca de cem quilômetros dali, o Serviço Meteorológico Nacional da Argentina registrou uma máxima de 18,3ºC na base Esperanza, na semana passada.

A marca da ilha Seymour, se confirmada pela Organização Meteorológica Mundial, será um novo recorde para o que se denomina de região antártica, todas as áreas ao Sul de latitude 60ºS, batendo o atual de 19,8ºC de 19,8ºC, na ilha Signy, de janeiro de 1982. Não será, porém, recorde para a Antártida continental porque a marca se deu na parte insular. Na região continental, se igualmente confirmada a anotação do Serviço Meteorológico Nacional da Argentina, o novo recorde será a máxima de 18,3ºC em Esperanza da última semana.

Dados dos 50 últimos anos mostram uma tendência de aquecimento da parte mais Norte da península antártica, onde foram registradas as duas possíveis marcas recordes nos últimos dias.

De acordo com a Organização Meteorológica Mundial, 87% dos glaciares da parte Oeste da península diminuíram nos últimos 50 anos com retração acelerada nos últimos doze.

O desprendimento de um imenso bloco de gelo (imagem) do glaciade de Pine Island nos últimos dias gerou um imenso iceberg duas vezes o tamanho da capital norte-americana. Segundo a NASA, eventos como esse ocorriam a cada quatro ou seis anos e agora estão se dando anualmente.


Ontem, a agência climática dos Estados Unidos confirmou que o janeiro no mundo em 2020 foi o mais quente já registrado desde o início das medições.

 

Anúncios