Anúncios

O Rio Grande do Sul enfrentou ontem (15) a segunda onda de tempo severo da semana. Os temporais atingiram o Estado de Sul a Norte, de Oeste a Leste. Tal como era previsto e alertado pela MetSul Meteorologia, a maior preocupação não era a chuva, mas o vento. Confirmou-se o cenário de intenso calor precedendo a frente e o deslocamento muito rápido do sistema frontal, dois fatores que acentuam, e muito, o risco de vendavais. Antes da chegada da frente fria, a temperatura chegou a 36,3ºC em Campo Bom e 37,5ºC em Santa Rosa. As rajadas de vento ficaram perto de 90 km/h em Santa Maria e superaram facilmente os 100 km/h no Vale do Rio Pardo, onde ocorreram os maiores danos. Na área metropolitana o vento ficou entre 80 km/h e 100 km/h. Houve queda de árvores, placas e postes. A cobertura de um supermercado em Canoas registrou danos.


Colaborador Rafael Cabral registrou a impressionante nuvem de temporal avançando sobre a cidade de Novo Hamburgo

O temporal chegou às cinco da tarde em Porto Alegre (foto panorâmica abaixo de Giovani Martins) com muito vento e chuva forte de curta duração. A Capital teve medições de até 93 km/h no Jardim Botânico e 83 km/h no Aeroporto Salgado Filho.


O temporal em Porto Alegre provocou queda de alguns postes, poucos alagamentos e falta de luz em diversos bairros da cidade. Cerca de 30 mil consumidores ficaram sem energia na área de concessão da CEEE, a esmagadora maioria na Capital. Uma impressionante nuvem avançou sobre a cidade a partir do Sul e do Oeste e escureceu mais cedo na Capital no feriado.


Rápido dvanço da nuvem de tempestade sobre Porto Alegre visto a partir do Museu Iberê Camargo – Giovanni Martins


Chegada do temporal na Capital pela Usina do Gasômetro à tarde observado a partir do Centro da cidade – Fernando Mainar


Começo do forte temporal com vento às 17h em Porto Alegre observado a partir da zona Norte da cidade – Cristiano Aita Noro

O temporal avançou rapidamente para o Litoral Norte. Na Freeway, ventou muito a ponto de formar uma nuvem de poeira, que deixou a paisagem alaranjada. Galhos caíram na pista e motoristas optaram por estacionar seus carros no acostamento.


Avanço da nuvem de tempestade por volta das 18h ontem na auto-estrada Porto Alegre-Osório (BR-290) – Fernando Pruvinelli


Vento intenso do temporal fez com que se formasse uma nuvem de poeira na Freeway – Evelin Argenta / Rádio Gaúcha

Nas lotadas praias do Litoral Norte, devido ao feriado de 15 de novembro, a virada do tempo teve muito mais nuvens assustadoras que tempestades. Em Osório sim ventou bastante forte, entretanto nas praias o vento não registrou a mesma força que na Capital e região metropolitana. Além disso, a chuva registrou baixos volumes na maioria dos balneários da orla.


Assustadora nuvem de temporal no final da tarde avançou sobre a cidade de Osório às 18h ontem – Guilherme Andriolli


Virada do tempo ao entardecer teve formações de nuvens de tempestade na praia de Capão da Canoa – Eduardo Rech

A região mais castigada foi o Vale do Rio Pardo, onde há municipios em emergência em razão do temporal da segunda. Houve destruição e muitos transtornos. Em Santa Cruz do Sul ocorreu queda de luz em diversos bairros. Vera Cruz teve 300 casas e o hospital da cidade destelhados. Casas foram destelhadas ainda em Candelária e em Venâncio Aires. A galeria abaixo mostra em mais de 100 fotografias como foram os temporais de ontem em dezenas de cidades aqui do Rio Grande do Sul e em algumas do Uruguai a partir das várias contribuições de vocês seguidores da MetSul Meteorologia no Twitter e no Facebook.

[galeria:31]

Diferentemente da onda de temporais da segunda-feira, muito mais marcada por queda de granizo de pequeno a grande tamanho e volumes extremos de chuva, o episódio de tempo severo deste feriado foi marcado principalmente por vendavais. E isso era previsível e foi muito alertado pela MetSul aqui e na mídia. Frentes de muito rápido deslocamento com ar bastante quente e de baixa pressão tendem a apresentar linhas potentes de tempestades na sua dianteira, trazendo principalmente vendavais. E foi exatamente o que se viu ontem no Estado. As imagens de radar meteorológico mostravam formação clássica, digna de manual de Meteorologia, de alinhamento de temporais avançando a partir do Oeste do Rio Grande do Sul.


Imagem de satélite do final da manhã (NASA) e do radar meteorológico de Santiago (FAB) do início da tarde de ontem

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Com o afastamento da frente fria, massa de ar seco avança neste sábado pelo Estado. O dia começa com muitas nuvens e ainda chuva e garoa em pontos da Metade Norte, mas a Metade Sul e grande parte do Oeste já devem ter sol em muitos pontos no começo do dia. No decorrer do sábado, o tempo abre com sol na maioria das localidades. O sol deverá predominar neste domingo com frio para novembro na madrugada e uma tarde mais quente. Aquece bem mais na segunda com calorão, e entre terça e quarta-feira a chuva retornará ao Estado, com risco de temporais. (Produção e edição de Alexandre Aguiar)

Anúncios