Anúncios

Apesar da influência do fenômeno climático La Niña pelo terceiro ano consecutivo a chuva tem sido frequente com transtornos entre Santa  Catarina e Paraná nos últimos meses. Tanto é que segundo balanço do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) desde o mês de agosto a chuva tem sido acima da média histórica na região. Levantamento indica que a chuva ficou entre 200 a 200 mm acima do normal.  Nas  últimas semanas, de uma forma geral a Metade Leste de ambos estados tem registrado os maiores acumulados e também os maiores problemas.


Nos próximos 10 dias esse padrão de instabilidade frequente tende a se manter com previsão de possibilidade de chuva na maioria dos dias do período. De todo o período de 10 dias a chuva deverá se ausentar entre os dias 14 e 15 e 17. Nos demais dias, a chuva poderá ocorrer forte em alguns momentos, nem sempre bem distribuída, porém muito presente na região. Por outo lado, é importante destacar que o sol aparece e até predomina mesmo nos dias de risco de chuva mais forte.

Entre os dias 12 e 13 as nuvens predominam alternando com algumas aberturas de sol. A previsão é de pancadas de chuva em grande parte das regiões, com episódios isolados de chuva e temporais que poderão ser acompanhadas de vento e granizo. A incidência de raios tende a ser significativa. Na quarta e na quinta ainda resta umidade com períodos de céu nublado alternando com sol e eventual garoa esparsa. Na sexta, 16, uma nova frente fria cruza a região com muitas nuvens e chuva mais ampla. Pode chover moderado em alguns pontos. No sábado o tempo abre no Oeste da região, mas inda chove na faixa Leste de ambos estados.


Finalmente, entre os dias 18 e 20 a instabilidade volta a atuar com maior intensidade entre Santa Catarina e Paraná. Em outras palavras as pancadas de chuva voltar a afetar diversos municípios de forma mais ampla. Como resultado o volume de precipitação acumulada irá aumentar e é provável que dezembro termine também com chuva acima da média como tem sido desde agosto.

Igualmente modelos indicam que a chuva mais volumosa novamente deverá ocorrer no Leste e Nordeste de Santa Catarina e Leste do Paraná, incluindo a Grande Curitiba. Saída recente do modelo Europeu indica acumulado total ao redor de 150 mm nessas áreas, com até 200 mm em alguns pontos. No interior de uma forma geral os acumulados serão menores, porém significativos na faixa de 50 a 100 mm.

Anúncios