Anúncios

Granizo de grande tamanho atingiu pontos do município de Capão do Leão | Redes sociais

A virada do tempo no final da terça-feira e no começo desta quarta trouxe temporais com queda de granizo, de grande tamanho em alguns pontos, rajadas de vento que se aproximaram dos 100 km/h, e ainda chuva generalizada que foi volumosa em Porto Alegre e em várias cidades do interior.


Os municípios de Capão do Leão e Morro Redondo, no Sul gaúcho, enfrentaram queda de granizo de médio a grande tamanho no final da terça. Em Capão do Leão, mais de 50 casas ficaram destelhadas. Representantes da Defesa Civil municipal ainda fazem o levantamento dos estragos do temporal. Em Morro Redondo, o registro de pedras de gelo grandes ocorreu na região Capela da Buena, por aproximadamente 5 minutos

“Foi como uma nuvem, apavorante no momento. Amanhã vamos ver os estragos na lavoura e com os animais, ao menos a casa da minha família está intacta”, disse a moradora da localidade Camila Neves. A localidade é divisa com a cidade de Capão do Leão que também foi castigada pelo granizo do tamanho de ovos.

Além do granizo, o Rio Grande do Sul registrou também vento forte na chegada da frente fria. Rajadas de vento ocorreram na maioria das regiões gaúchas e alguns municípios anotaram rajadas de 80 km/h a 100 km/h. Veja a lista com as maiores velocidades de vento observadas no estado gaúcho:

Teutônia: 99,8 km/h
Cruz Alta: 89,2 km/h
São Luiz Gonzaga: 88,5 km/h
Santo Augusto: 83,8 km/h
Santo Ângelo: 83,3 km/h
Palmeira das Missões: 76,3 km/h
Carazinho: 75,6 km/h
Poço das Antas: 75,6 km/h
Getúlio Vargas: 75,3 km/h
Canguçu: 74,1 km/h
Tupanciretã: 73,0 km/h
São Sepé: 70,8 km/h
Soledade: 70,2 km/h

Pontão: 69,8 km/h
São Gabriel: 69,8km/h
Colorado: 69,2 km/h
Bento Gonçalves: 68,4 km/h
Espumoso: 68,4 km/h
Rio Grande: 67,6 km/h
Cambará do Sul: 66,0 km/h
Uruguaiana: 65,0 km/h
Porto Alegre: 64,8 km/h
Encruzilhada do Sul: 64,4 km/h
Nova Esperança do Sul: 64,4 km/h
Chapada: 61,2 km/h
Rolante: 61,2 km/h
Vacaria: 61,2 km/h
Torres: 60,8 km/h

E a chuva também causou transtornos. Problema crônico quando chove, o transbordamento do Arroio Passo das Pedras, conhecido como Arroio Sarandi, trouxe transtornos para moradores e empresários entre a avenida Sarandi e a rua Zeferino Dias, em Porto Alegre. A precipitação na capital gaúcha até o meio-dia atingia 50 mm ou metade da média do mês, e seguia chovendo.

No interior, a chuva nas estações do Instituto Nacional de Meteorologia acumulou até o início da tarde de hoje 55 mm em São Luiz Gonzaga, 51 mm em Santa Maria e São Vicente do Sul e 49 mm em Caçapava do Sul. Por sua vez, pluviômetros do Cemaden apontavam 70 mm em Rosário do Sul, 67 mm em Santa Maria, 56 mm em Pinhal Grande, 53 mm em Lagoa Bonita do Sul, 51 mm em Candelária e 50 mm em Horizontina.

A chuva e os temporais são consequência da chegada de uma frente fria ao Rio Grande do Sul que encontrou uma massa de ar quente sobre o Sul do Brasil. O tempo já começa a melhorar hoje no Oeste e no Sul gaúcho com o avanço de uma forte massa de ar frio para esta época do ano. Nas demais regiões do Rio Grande do Sul, o tempo segue instável com chuva e garoa nas próximas horas com a melhora do tempo e o retorno do sol amanhã.

Anúncios