Anúncios

Tornado em Pender, estado de Nebraska, em 16 de junho de 2014 | Brent Koops/NOAA

Grande onda de tornados, alguns com grande poder destrutivo, deve atingir o Sul dos Estados Unidos entre hoje e amanhã. 

Primeiramente, a primavera astronômica no Hemisfério Norte terá início em 20 de março, entretento a primavera climáticas teve início no começo deste mês. 


Com efeito, é uma época marcada por condições atmosféricas que proporcionam eventos extremos que variam de ondas de tornados e inundações a nevascas.

Nesta estação ocorre o choque entre as quentes massas de ar vindas do Golfo do México e de ar frio vindo do Ártico e Canadá.

Um encontro deste tipo, de ar quente e frio, está previsto para ocorrer entre esta quarta (17) e amanhã (18) no Sul dos Estados Unidos. A área mais atingida deve ser a faixa que se estende desde o Leste do Arkansas até o Alabama.

São esperadas, portanto, tempestades severas generalizadas capazes de produzir tornados, granizo grande e rajadas de vento intensas e destrutivas. 

Este quadro de extrema instabilidade não é surpresa para os meteorologistas. Um evento de La Niña atua no Oceano Pacífico e o fenômeno traz os ingredientes necessários para a formação de tornados. 

La Niña favorece tornados

Na figura, as áreas em vermelho estão associadas a maior ocorrência de tornados durante a La Ninã no trimestre de março, abril e maio na comparação com El Niño.

Duas das ondas de tornados mais mortais dos últimos anos ocorreram no início de março no Sudeste norte-americano. Em 2019, 41 tornados atingiram  o Alabama e a Geórgia, e mataram 23 pessoas. Em 2020, houve 25 mortes com 15 tornados no Tennessee. 

Alerta de onda de tornados

Para hoje e amanhã, o Storm Prediction Center (SPC), do Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos, emitiu aviso de risco alto para este tipo de evento, o que é muito pouco frequente.

Representa um risco 4 de 5 na escala de tempo severo, por exemplo, no Arkansas, Nordeste de Louisiana, Sudoeste do Tennessee e grande parte do Mississippi e Alabama.

Os modelos meteorológicos indicam que o período mais tempestuoso deve ser entre a tarde e a noite desta quarta-feira. Isso dificulta ainda mais a prevenção devido à dificuldade para visualizar os tornados.

Região mais vulnerável

Por fim, a preocupação com a região Sudeste americana é muito maior se comparada com os estados localizados nas planícies. Ela possui maior cobertura de colinas e árvores, o que dificulta a detecção visual dos tornados.

Além disso, a região possui alta densidade populacional e a grande quantidade de casas com estruturas mais fracas, portanto não preparadas. O fato aumenta consideravelmente o perigo de danos e morte.


Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Esta preocupação tende a aumentar nos próximos anos. Um estudo indica que está havendo uma queda na frequência de tornados no Texas e nas Planícies Centrais. É a área conhecida pela grande ocorrência desses eventos e denominada o “Corredor dos Tornados”. Por outro lado, observa-se um aumento na frequência de tornados mais a Leste. 

Anúncios