Anúncios

Frente fria avança pelo Sul do Brasil nesta terça-feira (14) com chuva e temporais localizados de vento e granizo. Áreas que tiveram uma segunda-feira com sol, nuvens e calor terão chuva ao passo que localidades que registraram um começo de semana com muita chuva experimentarão uma gradual diminuição da instabilidade seguida de melhora do tempo e o ingresso de uma massa de ar frio.

Tempestade intensa de raios marcou o começo do dia em Santana do Livramento | Fabian Ribeiro Leal

Agora à noite, nesta segunda-feira, fortes áreas de instabilidade geradas pelo ar muito quente da Metade Oeste avançam para o Centro gaúcho, os vales e a Grande Porto Alegre com risco de chuva forte a torrencial e risco de temporais isolados de vento e granizo com muitos raios. Por isso, a Capital e a região metropolitana pode voltar a ter chuva intensa com raios e risco de temporal após uma trégua no fim da tarde. Outros núcleos de intensa instabilidade se deslocam para o Noroeste gaúcho e o Norte do Estado, além do Oeste de Santa Catarina e o Paraná.


No Rio Grande do Sul, a terça-feira é ainda de instabilidade. A frente fria traz chuva ainda para parte do Estado com chuva e temporais. A chuva no decorrer do dia se concentra na Metade Norte com altos volumes em muitas cidades e que é acompanhada de raios e temporais isolados de vento forte e granizo. Cidades como Erechim, Passo Fundo, Carazinho, Lagoa Vermelha. Cruz Alta, Ijuí e Bom Jesus podem ter chuva por vezes forte a torrencial com altos volumes. Porto Alegre deve ter ainda muitas nuvens com períodos de chuva e que podem ocorrer na forma de pancadas fortes passageiras, mas os volumes serão menores que os de hoje e o tempo tende a firmar entre o final do dia e o começo da quarta.

No Oeste e no Sul gaúcho, o dia tem muitas nuvens e chance ainda de chuva e garoa em diferentes pontos, mas com baixos volumes e com tendência de a instabilidade cessar principalmente na segunda metade do dia com ingresso de ar mais frio e seco. O ar frio ingressa com vento e a temperatura declina na maioria das regiões com sensação de frio à noite, quando a temperatura pode cair a 13ºC em Santa Maria e a 10ºC em cidades do Sul e da fronteira com o Uruguai.

Frente fria provoca chuva e temporais também em Santa Catarina

O tempo muda em grande parte de Santa Catarina nesta terça-feira. Áreas de instabilidade já trazem chuva e possibilidade de tempestades isoladas nesta noite no Oeste e no Meio-Oeste, mas no decorrer da terça a instabilidade toma conta de todo o estado catarinense com chuva. A chuva não será volumosa em todas as áreas, mas pontos isolados podem ter altos volumes associados a pancadas fortes a torrenciais.

Chuva projetada pelo modelo WRF em 72h entre 9h de segunda e 9h de quinta

Ao encontrar o ar muito quente sobre Santa Catarina, a frente fria deve provocar tempestades localizadas que em alguns pontos podem ser fortes a severas com risco de granizo e vendavais, não se descartando ocorrências muito isoladas severas de vento com danos. A chuva virá ainda com raios e trovoadas. Na quarta, parte de Santa Catarina ainda pode ter chuva, mas irregular e mais concentrada no Norte e no Nordeste catarinense, perto do Paraná.

Frente trará chuva muito irregular no Paraná

Os altos volumes de chuva observados no Rio Grande do Sul não vão se repetir no Paranã com a chegada da frente fria. O Sudoeste e o Oeste paranaense já têm chuva e risco de temporais localizados nesta noite pelo ar muito quente e a aproximação da frente, mas ao chegar ao Paraná a frente trará chuva muito mal distribuída.

Chuva projetada pelo modelo ICON em 72h entre 9h de segunda e 9h de quinta

O sol ainda aparece com nuvens nesta terça em diferentes pontos do Paraná, mas a nebulosidade aumenta no decorrer do dia e o tempo se instabiliza na maioria das regiões do estado. Ocorre que a chuva não deve alcançar todos os pontos e será muito irregular com pancadas fortes em setores localizados e zero precipitação em alguns municípios. Por conta do ar muito quente, tempestades isoladas de vento e granizo não estão fora de cogitação.

Segunda-feira foi de chuva, temporais e calorão no Sul do Brasil

Grande parte do Rio Grande do Sul registrou uma segunda-feira marcada por tempo muito instável. Choveu forte em diversas regiões e, como previsto, os maiores volumes se deram em parte do Oeste, do Centro, no Sul e em áreas do Leste gaúcho.

Os acumulados até o final da tarde desta segunda eram de 121 mm em Jaguarão, 90 mm em Arroio Grande, 82 mm em Encruzilhada do Sul, 78 mm em Canguçu, 69 mm em Camaquã, 66 mm em Dom Pedrito, 61 mm em Pedro Osório e em Pelotas, 59 mm em Rosário do Sul, 58 mm em Caçapava do Sul, 57 mm em Viamão, 55 mm em Cachoeira do Sul e Alvorada, 54 mm em Porto Alegre, e 50 mm em Venâncio Aires.

A chuva veio acompanhada de muitas trovoadas com alta incidência de raios. Houve ainda rajadas de vento forte que chegaram a 80 km/h em Quaraí. Novas e intensas áreas de instabilidade com chuva forte a intensa e temporais se formaram no final da tarde na Metade Oeste e avançavam para o Leste gaúcho e a Metade Norte.

A instabilidade da segunda esteve associada a um centro de baixa pressão que interagia com ar muito quente transportado por corrente de jato (vento) em baixos níveis da atmosfera originada na Bolívia e que descia até o Sul do Brasil. O ar quente operou como “combustível” (energia) para as tempestades.


Foi a corrente de vento com ar quente que fez o sol aparecer com muito calor no Noroeste do Rio Grande do Sul hoje antes da chuva do final da tarde e noite com máximas de 35ºC em São Luiz Gonzaga, 35,9ºC em Santa Rosa e 36,8ºC em Porto Xavier.

Em Santa Catarina, o “jato” trouxe vento Norte acima de 100 km/h no Planalto Sul e 37ºC no Oeste do estado. O Oeste paranaense bateu nos 38ºC. Em Assunção, Paraguai, a máxima de 40ºC foi a mais alta já registrada em um 13 de setembro, superando o recorde diário anterior de 1994.

Anúncios