Anúncios

Chuva forte e temporais com granizo atingiram ontem vários municipios do Centro para o Norte gaúcho, conforme já alertava a MetSul. O granizo foi grande em alguns locais e fez estragos, como em Palmeira das Missões que teve perto de 1,5 mil casas atingidas. Lages, em Santa Catarina, decreta calamidade em razão da intensa precipitação de granizo da segunda-feira que afetou milhares de pessoas (imagens abaixo do Diário Catarinense, Thiago Paes e Prefeitura Municipal). Em Porto Alegre, pouco depos das 20h de ontem, caiu brevemente granizo miúdo em alguns bairros, mas sem registro de danos ou transtornos.



A massa de ar muito quente que cobre a maior parte do país serviu como combustível para alimentar a instabilidade associada a maior umidade presente entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Ontem, as máximas foram de 40,7ºC no Paraná, 35,9ºC na cidade de São Paulo (3ª mais alta desde 1943 em outubro), 41ºC no interior paulista e 41,6ºC na cidade do Rio de Janeiro. Esta massa de ar quente é extremamente forte para esta época do ano, incomum pela força na primavera, e vai trazer máximas ainda mais altas e absurdamente elevadas (41ºC a 44ºC) no Paraná, Centro-Oeste e no Sudeste do país no restante desta semana (reproduções abaixo de O Popular e Metro SP). Recordes históricos de calor serão superados. O risco de incêndio em vegetação vai ser extremo e o calor excepcional associado ao ar muito seco com valores desérticos de umidade induzirá piora maior da qualidade do ar, com risco para a saúde, sobretudo de pessoas fragilizadas como idosos.


A terça-feira não repete o padrão atmosférico de intensa instabilidade de ontem, porém o dia ainda reserva chuva e garoa em algumas regiões. Ao menos em parte desta terça. O dia vai ter ainda maior presença de nuvens com períodos de chuva e garoa no Norte e Nordeste do Estado, mas na maioria das regiões o sol aparece com nuvens. Nestas regiões em que se espera ainda instabilidade, como é o caso de Porto Alegre, o tempo apresentará melhoria gradual. Pontos do Litoral Norte e de parte dos Aparados é que devem registrar melhora mais tardia do tempo. Já a temperatura estará agradável na maioria das regiões. Na quarta, o sol predomina no Estado com calor à tarde e que vai ser mais intenso no Oeste, Noroeste e no Norte.


Forte precipitação de granizo ontem assustou moradores da cidade gaúcha de Sarandi – João Lima/Rádio Sarandi

Atenção – A MetSul Meteorologia mantém sua advertência sobre um quadro de tempo extremamente severo e por demais preocupante ao longo da segunda metade da semana. A massa de ar quente excepcionalmente forte avançará em direção ao Uruguai e o Rio Grande do Sul a partir do Norte da Argentina e o Paraguai por conta de uma corrente de jato de baixos níveis. Não chegará a fazer calor intenso na maioria das regiões gaúchas por conta da instabilidade, mas o Noroeste deve ter máximas muito elevadas, acima de 35ºC nesta quarta e na quinta. O ar quente de Norte, ao encontrar a maior umidade sobre o Centro do continente, servirá como gasolina em fogo para detonar a formação de áreas de instabilidade muito fortes sobre o Centro da Argentina e o Uruguai entre a tarde e a noite desta quarta e no começo da quinta. No decorrer da quinta, temporais devem afetar pontos do Rio Grande do Sul. Na sexta e no sábado, muitos temporais são esperados no Uruguai e no território gaúcho. No domingo, tempestades devem ainda afetar partes do nosso Estado, mas com diminuição gradual da instabilidade no decorrer do dia. Santa Catarina e o Paraná também deverão apresentar registro de tempestades severas.



Palmeiras das Missões entra em situação de emergência após intensa queda de granizo de ontem à tarde – Uli Schiling

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

A MeSul reitera que alguns destes temporais entre quinta e o domingo podem ser muito fortes a violentos sobre o Centro da Argentina, Uruguai e o Sul do Brasil com potencial de transtornos, danos e destruição. Alguns vendavais serão significativamente fortes e mesmo atividade tornádica não é afastada. Mais ocorrências isoladas de granizo no período de alerta devem ser esperadas, inclusive com tamanho grande a gigante em alguns pontos. Temporais ainda podem trazer volumes de chuva extremamente altos em curtos períodos (minutos a horas) com inundações rápidas. Os maiores acumulados no Rio Grande do Sul devem se dar do Centro para o Sul gaúcho, apesar da expectativa de chuva localmente intensa também na Metade Norte. Haverá municipios do Estado com 100 mm a 250 mm apenas de sábado a domingo com potencial de em alguns pontos a chuva superar 100 mm em menos de três horas nos episódios de chuva mais intensa de curta duração. Danos em lavouras, prejuízos estruturais em propriedades e interrupção de serviços essenciais como energia estão entre as prováveis conseqüências da grave onda de tempo severo da segunda metade da semana entre a Argentina e o Sul do Brasil.

Anúncios