Anúncios

Enorme deslizamento de terra atinge a cidade alemã de Erftstadt com centenas de metros de terra engolindo casas e prédios | Municipalidade de Rhein-Erft/Divulgação

Enorme deslizamento de terra atinge a cidade alemã de Erftstadt nesta sexta-feira em consequência do episódio de chuva extrema que atingiu o Oeste alemão, Holanda, Norte da França, Luxemburgo, Bélgica e Holanda com inundações catastróficas. As imagens de Erftstadt mostram imensa massa de terra que se moveu, engolindo casas e prédios pelo seu caminho.

As autoridades locais informam que há muitos desaparecidos no deslizamento de terra maciço que atingiu Erftstadt. De acordo com o governo local, chamadas de emergência são recebidas pela polícia e bombeiros, mas o “resgate não é possível”. Equipes de resgate de Colonia e outras cidades alemãs estão sendo acionadas para fazer frente ao deslizamento de Erftstadt-Blessem, uma vez que as forças locais não são suficientes para fazer frente à emergência.


Antes e depois em Erftstadt

Imagens aéreas desta sexta-feira e de antes mostram a extensão do deslizamento que atingiu a localidade alemã com uma massa de terra de centenas de metros que avançou sobre prédios e residências depois da chuva extrema entre quarta-feira e ontem. O tempo instável que persistiu com chuva mais fraca contribuiu para o deslizamento com o solo já saturado de água e instável.

O mais recente balanço das autoridades alemãs indicam mais de 90 mortos devido à chuva no Oeste do país, entretanto ainda existem centenas de pessoas que não puderam ainda ser localizadas pelas equipes de buscas e resgates em diversas cidades na parte ocidental do país.

Chuva atingiu 300 mm na região de ErftStadt

Volumes generalizados de 100 mm a 150 mm foram registrados no Oeste da Alemanha em 24 horas entre quarta e quinta-feira. Os volumes são superiores às médias do mês de julho inteiro na região. Colonia, por exemplo, anotou 154 mm em apenas 24 horas, quase o dobro da sua média mensal histórica de precipitação de 87 mm.


Volumes muito superiores foram registrados isoladamente nos estados do Oeste alemão. Na localidade de Reifferscheid, o acumulado de precipitação em apenas nove horas foi de 207 mm, o que acabou produzindo inundações repentinas muito graves na região. Houve medições locais de até 300 mm ou mais.

Uma área de baixa pressão segregada em altitude, conhecida como “baixa fria” posionou-se entre duas massas de ar de bloqueio atmosférico sobre o continente europeu. O centro de baixa pressão em altura sobre o território alemão interagiu com a atmosfera quente e gerou grande convecção com a formação de nuvens muito carregadas que provocaram o episódio de extrema precipitação.

Anúncios