Anúncios

Os iraquianos estão mais que acostumados a calor extremo, mas os últimos foram tão quentes que superaram os limites da população do Iraque de suportar as tradicionais altas temperaturas típicas do verão. Grande parte do país do Oriente Médio teve máximas entre 45ºC e 50ºC com marcas acima de 50ºC à sombra em algumas cidades.

Jovem mergulha em um rio na cidade de Basrah que registrou a maior máxima do Iraque com quase 52°C | Hussein Faleh/AFP/MetSul Meteorologia

A temperatura máxima deste domingo à tarde, hora local, chegou a 49,8ºC em Basrah, no Sul do país. Os termômetros indicaram hoje também 49,0ºC em Amarah, 48,6ºC em Ali-Algharbi, 47,4ºC em Nasirya e 47,0ºC em Khanagin. Mosul foi a 45ºC e Kirkuk 44,5ºC.


O calor extremo levou os iraquianos ao limite. A agência AFP noticiou o caso de um pai que colocou o filho dentro da geladeira por alguns minutos para refrescar a criança em uma localidade logo ao Sul de Bagdá. A temperatura no aeroporto internacional da capital iraquiana chegou a 46,5ºC neste domingo, 47,6ºC ontem, 48,3ºC na sexta, 49,6ºC na quinta, 49,2ºC na última quarta-feira, 48,0ºC na terça e 48ºC na última segunda.

Ventiladores com spray de vapor d’água foram doados e instalados em ruas comerciais de Bagdá para a população e os clientes das lojas se refrescarem | Ahmad Al-Rubaye/AFP/MetSul Meteorologia

A situação se agravou muito com um colapso total no sistema elétrico do país que está em frangalhos. Dependente do vizinho Irã para o fornecimento de energia, Teerã resolveu cortar a luz que fornece ao Iraque por dívidas bilionárias que o Bagdá diz que não tem como pagar em razão de sanções internacionais impostas ao regime iraniano. A falta de luz em meio ao calor brutal acima de 50ºC provocou indignação na população iraquiana e um jogo de empurra-empurra de responsabilidade entre autoridades do governo em Bagdá.

A quinta-feira foi até agora o dia mais brutal de calor no Iraque. A temperatura máxima chegou a 51,6ºC na estação meteorológica do aeroporto de Basrah, mesma marca que foi observada em Semawa, 51,4ºC no aeroporto de Al-ashraf, 51ºC em Nasirya, 50,8ºC em Amarah, e 50,7ºC em Kerbela.


Moradores da capital Bagdá fizeram de tudo para buscar alívio do calor com máximas na cidade beirando 50°C e com falta de luz | Ahmad Al-Rubaye/AFP/MetSul Meteorologia

A primeira máxima do ano acima de 50ºC foi registrada no último domingo na cidade de Basrah, no Sul do país, com 50,4ºC na estação do aeroporto local. Com as máximas de 50ºC ou mais da última semana e que se aproximaram de 52ºC, o Iraque se tornou o oitavo país do mundo a atingir os 50ºC em 2021. Os demais são Estados Unidos, Irã, Kuwait, Paquistão, Emirados Árabes Unidos, Omã e México.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

A maioria destes extremos ocorreu em áreas de deserto ou clima muito árido, casos dos países do Oriente Médio. O Noroeste dos Estados Unidos, entretanto, uma região que é caracterizada por clima mais úmido e ameno teve uma onda de calor extraordinária na última semana com máximas até 25ºC acima do normal com máximas sem precedentes próximas ou acima dos 50ºC. O Canadá teve seu recorde nacional de calor em Lytton com 49,6ºC e dois dias depois do recorde a cidade queimou em um incêndio.

Anúncios