Anúncios

Rua principal de Lytton com todos os prédios destruídos pelo incêndio florestal na semana que registrou 49,6°C e estabeleceu um novo recorde de máxima no Canadá em meio a um brutal onda de calor que cientistas dizem tem tempo de recorrência de dezenas de milhares de anos não fosse a ação humana no clima | Chiliwack Fire Department

Lytton desapareceu. A pequena cidade, descrita também como um vilarejo, no interior da província canadense de British Columbia, teve 90% de seus prédios e casas queimados em um incêndio florestal em meio a uma onda de calor brutal e sem precedentes que fez com que a pequena localidade fosse notícia mundial nesta semana por ter quebrado em três dias seguidos o recorde de maior temperatura da história do Canadá com quase 50ºC.

“Uma zona de guerra”. Assim descreveu a situação de Lytton uma autoridade local que percorreu a localidade de British Columbia devastada pelo fogo e em cinzas.


Como era e como ficou a rua principal de Lytton após o incêndio florestal | Chilliwack Fire Department

O incêndio provocou uma evacuação de emergência uma evacuação de emergência da pequena cidade situada a 250 quilômetros a Nordeste de Vancouver.

Há pessoas desaparecidas, mas cerca de mil moradores conseguiram fugir para um local seguro. Hoje, ao retornarem para Lytton, encontraram muito pouco e a maioria viu suas casas transformadas em cinzas pelo fogo.

O incêndio de Lytton mede agora cerca de 90 quilômetros quadrados, ainda está ativo e fora de controle, o que traz perigo para outras áreas na região.

Recorde de quase 50ºC em meio a uma brutal onda de calor

 O recorde canadense de calor de todos os tempos foi quebrado primeiro no domingo, com Lytton, na Colúmbia Britânica, registrando 46,6°C. A marca ficou 1,6°C acima do recorde anterior estabelecido em 5 de julho de 1937. Ocorre que menos de 24 horas depois, a mesma Lytton quebrou o recorde novamente com 47,9°C na segunda-feira. Mas não parou por ai. O recorde foi quebrado pela terceira vez em 29 de junho com uma temperatura máxima de 49,6°C.


O novo recorde de temperatura máxima do Canadá, para se ter ideia, ultrapassou o recorde histórico de máximas de Las Vegas de 47,2°C. A cidade norte-americana está situada no deserto de Nevada e tem extremos de calor no verão. De acordo com comunicado da Organização Meteorológica Mundial, o calor registrado em Lytton é mais típico das temperaturas de verão no Oriente Médio do que em uma província que abriga as Montanhas Rochosas e o Parque Nacional Glacier. A OMM alertou para um alto risco de derretimento das geleiras.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

“Palavras não podem descrever este evento histórico”, escreveu o meteorologista Armel Castellan da Environment and Climate Change Canada. Ele disse: Ainda não terminamos com isso. “Sem a mudança climática induzida pelo homem teria sido quase impossível a temperatura em Lytton ter atingido 49,6ºC, já que as chances de ocorrência natural de um extremo como esse na região são de uma vez a cada dezenas de milhares de anos”, disse o Met Office, o serviço meteorológico do Reino Unido.

Anúncios