Anúncios

Ciclone extratropical no Rio da Prata com duplo vórtice na imagem do satélites GOES-16 das 17h deste sábado | NESDIS/NOAA

Ciclone extratropical se formou e atuou ao longo deste sábado sobre a província de Buenos Aires e o Rio da Prata. O centro do sistema chegou a estar neste sábado sobre a cidade de Buenos Aires. 

De acordo com o Serviço Meteorológico Nacional da Argentina (SMN), a pressão atmosférica no observatório de Villa Ortúzar chegou a cair para 990 hPa. Trata-se, de acordo com o órgão meteorológico oficial argentino, do menor valor de pressão atmosférica reduzida ao nível do mar já registrado até hoje na capital argentina, portanto recorde de mínima pressão.


Balanço divulgado pelo Serviço Meteorológico Nacional da Argentina das conseqüências do ciclone até o fim da tarde deste sábado indicou rajadas de vento de 98 km/h em Rio Cuarto, 92 km/h em Marcos Juarez, 72 km/h em Paraná, 64 km/h em Sauce Viejo e em Olavarría, e 62 km/h em Junin e Azul. Com o avanço do sistema para o mar, rajadas mais fortes devem ocorrer na costa atlântica de Buenos Aires.

O ciclone trouxe ainda chuva que até o fim da tarde deste sábado somava 67 mm na cidade de Buenos Aires e 55 mm em Ezeiza, na região metropolitana da capital argentina e onde está situado o aeroporto internacional.

Uruguai terá maior impacto do ciclone extratropical

A pressão atmosférica caiu acentuadamente em departamento do Sul do Uruguai, perto do vórtice do ciclone extratropical, como Colonia e Montevidéu. A pressão atmosférica no final da tarde deste sábado era de 995 hPa no Aeroporto Internacional de Carrasco e estava em declínio.

A MetSul Meteorologia alerta que o vento se intensifica hoje à noite e principalmente no decorrer do domingo no Uruguai à medida que o sistema evolui para Leste e Nordeste. Por isso, o domingo no território uruguaio será muito ventoso com rajadas de 80 km/h a 100 km/h, isoladamente superiores, no Sul e no Leste do Uruguai, o que inclui a capital Montevidéu, Rocha, San José, Canelones e Maldonado. Fortes rajadas de vento, contudo, devem ser esperadas também em departamentos do interior do país, apesar da distância da costa.

O forte vento virá acompanhado de chuva moderada a forte em Montevidéu e outras áreas do Sul e do Leste uruguaio, uma vez que o vórtice do ciclone estará exatamente sobre a região. A combinação de vento forte a intenso, chuva e temperatura baixa trará, ademais, baixa sensação térmica. Adverte-se ainda para forte agitação das águas do Rio da Prata e do oceano na costa uruguaia (oleaje) com possibilidade de erosão costeira.

Rio Grande do Sul

O vento já começou a se intensificar neste sábado no Oeste do Rio Grande do Sul em razão da circulação ciclônica e do ingresso de ar mais frio impulsionado pelo interior do continente pelo ciclone.

A tendência é que o vento se intensifique em outras regiões ao longo das próximas horas e sopre moderado a forte em grande parte do estado gaúcho no decorrer do domingo que será bastante ventoso.

O vento, na maior parte do Estado, vai ficar entre 40 km/h e 60 km/h. mas no Oeste, no Sul e no Leste do Estado as rajadas devem ficar entre 60 km/h e 80 km/h. O vento ganhará força ao longo do domingo principalmente no Sul e no Leste do Rio Grande do Sul, regiões que incluem Pelotas, Rio Grande, a faixa costeira e Porto Alegre.

No Extremo Sul gaúcho, uma vez que o centro da tempestade marítima estará muito perto, não são afastadas rajadas de 80 km/h a 100 km/h. Já na Capital, o vento deve se situar entre 60 km/h e 70 km/h, mas com rajadas superiores em alguns locais por conta da topografia (morros e o Norte da Lagos dos Patos).

O vento forte a intenso do ciclone pode trazer queda de árvores e postes, cortes de energia, alguns destelhamentos e outros transtornos principalmente no Sul gaúcho. Já em áreas mais ao Norte da faixa Leste do Estado o risco de transtornos diminui pela maior distância do vórtice do sistema.


O Sul gaúcho, especialmente de Pelotas em direção ao Chuí, terá ainda muitas nuvens e precipitação neste domingo ao passo que na maior parte do estado gaúcho o sol vai aparecer com a infiltração de ar seco e frio a Oeste e Norte do centro do sistema.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Por fim, o vento ainda soprará com rajadas esporádicas no Leste do Rio Grande do Sul na segunda-feira e o mar deve ficar agitado na costa gaúcha com risco de ressaca nas praias e ocasional interrupção das atividades de praticagem no Porto de Rio Grande em razão do vento forte e do mar grosso.

Anúncios