Anúncios

Um ciclone extratropical se formou neste domingo a Leste da foz do Rio da Prata, entre a Argentina e o Uruguai.

Na Argentina, como era a previsão, a costa atlântica da província de Buenos Aires sentiu os maiores efeitos. Com efeito, a região de Mar del Plata teve intensas rajadas de vento e chuva forte com o ciclone. Houve destelhamentos, quedas de árvores e postes e falta de luz. As imagens são da Municipalidad de General Pueyrredón.

 

No Uruguai, as rajadas de vento foram fortes no Sul e no Leste do país em consequência do ciclone. Nesse sentido, estações indicaram rajadas acima de 70 km/h em Montevidéu e na área de Punta del Este. As águas do Rio da Prata e do Atlântico ficaram revoltas juntoà costa uruguaia. As fotografias são de Marcelo Umpierrez em Punta del Este.

A tendência é que o ciclone se afaste do continente nesta segunda-feira. Portanto, o vento deve diminuir na província argentina de Buenos Aires. No Uruguai, parte da segunda ainda pode ser ventosa.

No Rio Grande do Sul, o vento do ciclone traz ar mais frio e seco no decorrer da segunda e permite o retorno do sol. Com o ingresso do ar mais frio, o vento do quadrante Oeste será por vezes moderado com chance de algumas rajadas, sobretudo no Sul e no Leste do Estado.


Por fim, os ciclones extratropicais são comuns no Atlântico Sul e ocorrem em todas as épocas do ano. Em regra, os ciclones se formam em áreas do Rio da Prata para o Sul e às vezes são intensos. Os mais intensos ocorrem acompanhando fortes massas de ar frio, em especial entre o final do outono e meados da primavera.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Anúncios