Anúncios

Lago de Furnas sofre com os efeitos da grave seca de meses em Minas Gerais | Douglas Magno/AFP/MetSul Meteorologia

Chuva volumosa vai atingir parte da região Sudeste do Brasil nos próximos dias, especialmente entre áreas dos estados de São Paulo e Minas Gerais. Os maiores acumulados de precipitação são esperados entre o Noroeste paulista e o Centro-Sul de Minas Gerais, o que inclui as áreas de Araraquara, Ribeiro e Franca em São Paulo, e Passos, Poços de Caldas, Divinópolis e a região metropolitana de Belo Horizonte.


O mapa acima mostra a projeção de chuva para sete dias do modelo meteorológico alemão Icon, disponível ao assinante na seção de mapas do site com quatro atualizações diárias. Conforme a projeção, os volumes de chuva no período devem superar 100 mm em diversos pontos entre o Noroeste de São Paulo e o Centro-Sul mineiro com possibilidade de marcas isoladas mesmo superiores a 150 mm.

A chuva nesta região é uma excelente notícia. Franca, por exemplo, dias atrás foi assolada por uma enorme tempestade de areia após meses de precipitação muito abaixo da média que deixou o solo extremamente seco, o que fez da região uma das áreas com seca mais severa do país. As nascentes do Sistema Cantareira, que abastecem a Grande São Paulo, estão localizadas na área da Mantiqueira, no Sul de Minas, na bacia do Rio Jaguari, onde deve chover muito neste episódio de instabilidade. O Cantareira está hoje com 37% do volume total armazenado, o menor nível em cinco anos.

A chuva ser volumosa também em pontos da região de Furnas que sofre duramente com os efeitos da seca na bacia do Rio Grande. De acordo com dados do Operador Nacional do Sistema (ONS), o volume útil atual da represa está em apenas 13,76%. Furnas responde por 17,21% da geração hidrelétrica do subsistema do Sudeste, logo é uma das hidrelétricas mais importantes do Brasil.


A cidade de São Paulo, apesar de volumes menores que os previstos para o Noroeste paulista, terá chuva mais expressiva nos próximos dias. A previsão do tempo da MetSul indica vários dias seguidos com registro de precipitação na capital paulista. A chuva retorna nesta quinta-feira e pode perdurar até segunda-feira, sendo que alguns dados prolongam a instabilidade até o feriado do dia 12. No período, a chuva deve ser predominantemente fraca, entretanto em alguns momentos pode passar a moderada a ocasionalmente forte. Uma massa de ar frio que vai avançar do Sul do Brasil e a partir do Atlântico vai contribuir para o evento de chuva e o aporte de umidade do oceano que proporcionará as precipitações.

 

Anúncios