Anúncios

Chuva das últimas horas com raios elevou os totais de precipitação até 100 mm em pontos da Grande Porto Alegre | Alexandre Pinto

A chuva entre segunda-feira e o final da manhã desta quarta atingia a média de todo o mês de setembro em muitas cidades do Rio Grande do Sul e ficou mesmo perto do dobro da média mensal em algumas, o que a MetSul havia alertado e traz preocupação com cheias de rios e inundações.

Marcas acima de 200 mm chegaram a ser registradas no interior gaúcho e na Grande Porto Alegre a precipitação ultrapassa os 100 mm em alguns pontos. O monitoramento por pluviômetros do Centro Nacional de Previsão de Desastres (Cemaden) indicava chuva acumulada em 72 horas até o final da manhã desta quarta-feira de 244 mm em Alegrete, 140 mm em Santa Maria, 138 mm em Uruguaiana, 136 mm em Ivorá, 135 mm em Caçapava do Sul, 134 mm em Lajeado, 132 mm em Rosário do Sul, 130 mm em Faxinal do Soturno, 126 mm em Nova Palma, 125 mm em Encruzilhada do Sul, 122mm em Itaqui, 119 mm em Venâncio Aires, 118 mm em Estrela, 116 mm em Segredo, 115 mm em Arroio do Tigre, 114 mm em Candelária, 110 mm em Lagoa Bonita do Sul, 107 mm em Dom Pedrito, 106 mm em Teutônia, e 100 mm em Canguçu.


Já a rede do Instituto Nacional de Meteorologia, no mesmo intervalo de 72 horas até o final da manhã desta quarta, apontou acumulados de precipitação de 216 mm em Alegrete, 191 mm em São Vicente do Sul, 133 mm em Livramento, 125 mm em Rio Pardo, 123 mm em Santa Maria, e 121 mm em Encruzilhada do Sul.

Na região metropolitana de Porto Alegre, os volumes registrados até o fim da manhã de hoje eram de 102 mm em Viamão, 90 mm em Eldorado do Sul, 78 mm em Alvorada, 76 mm em Gravataí, 74 mm em Canoas, 73 mm em Campo Bom, 72 mm em Cachoeirinha, 70 mm em Sapucaia do Sul, e 66 mm em Novo Hamburgo. Em Porto Alegre, alguns bairros do Sul da cidade chegavam a 98 mm.

Os volumes de chuva não são definitivos, uma vez que a previsão é seguir chovendo no restante desta quarta-feira ainda na maioria das regiões do Rio Grande do Sul, mas uma vez que as precipitações deixam de ser fortes com o passar das horas a tendência é que não subam muito em relação aos valores atuais.

Atenção com os rios

A MetSul alerta para uma forte elevação dos níveis de rios que cortam o Oeste, o Centro e o Sul gaúcho que não possuam suas nascentes no Norte do Estado, onde choveu muito menos. Rios cujas bacias se encontram em grande em toda a parte no Centro, Oeste e o Sul do Rio Grande do Sul como Ibirapuitã, Santa Maria e Ibicuí são os que merecem mais atenção com os altos volumes de chuva registrados.

Já os rios que cortam a Grande Porto Alegre e os vales não tiveram chuva excessiva em suas nascentes na Serra e no Litoral Norte, logo não devem ter uma elevação substancial. Em muitos pontos sobem no curto prazo pela chuva ocorrida na própria localidade e não em razão de vazão vinda das nascentes.


Previsão do tempo é de a chuva ceder

A partir do Oeste, nas próximas horas, com o ingresso de ar mais seco e frio que traz declínio da temperatura e sensação de frio à noite na região, a nebulosidade deverá gradualmente entrar em diminuição e o sol pode aparecer em diferentes pontos hoje à tarde.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Uma melhoria do tempo, contudo, só ocorre na maioria das regiões gaúchas nesta quinta com o sol aparecendo entre nuvens em parte do Estado e mesmo assim haverá circulação ciclônica com muitas nuvens e chance de chuva ou garoa em diferentes pontos do Rio Grande do Sul, principalmente no Sul gaúcho.

Anúncios